UM PRÍNCIPE EM MINHA VIDA - BIBLIOTECAS DO FILME


Muitas das minhas tardes, quando era pequena, foram preenchidas por filmes que passavam na Sessão da Tarde da Rede Globo, no tempo em que a seleção era bem melhor que nos dias atuais. Hoje assisto muitos filmes, contudo em horários muito irregulares.

Contudo, dia desses, estando doente, tive que ficar em casa. Justamente quando passava o filme Um príncipe em minha vida (The Prince & Me), de 2004, que me proporcionou recordar os tempos em que assistia filmes açucarados e pensava em príncipes.


O filme conta a história de Edward (Luke Mably) um jovem príncipe dinamarquês, mimado e acostumado a ser sempre servido. Apesar de toda mordomia que leva, sonha viver uma vida comum e por isso, decide se mudar para os Estados Unidos, onde poderá estudar numa universidade, sem que ninguém saiba suas origens nobres. Mas o que não contava era se apaixonar por uma jovem tão diferente daquelas que costumava conviver.

O filme é bobinho, doce, engraçado, mas oferece um toque sobre definições e escolhas. Enquanto a mocinha, tem por objetivo se tornar médica e viajar pelo mundo para ajudar pessoas em países carentes, o príncipe já tem o futuro garantido e "perfeitamente" determinado.

Por que estou colocando esse filme nessa seção? Por que há cenas que se passam no interior de duas belas bibliotecas. A primeira, uma biblioteca histórica e pomposa (da realeza), a outra, uma biblioteca universitária.



Mas minha motivação se deu por conta de uma cena interessante, que creio, pode ter povoado a mente de muitos. Ocorre no interior de uma biblioteca universitária.


Sentados numa das mesas lendo, em meio a outros estudantes, o casalzinho protagonista, não conseguindo se concentrar, resolve se afastar para trocar uns beijinhos e carinhos numa área reservada entre estantes e livros...pena que justamente nesse momento, a verdade sobre as origens do príncipe vem a tona.


Por que destacar essa cena? Hora, tenho certeza que muitos já idealizaram os corredores das bibliotecas e suas estantes como locais propícios para namorar. E eu trabalhei com adolescentes e tive que atrapalhar alguns desses encontros...e não serei hipócrita, eu mesma já sonhei com tais lugares. Para quem trabalha em bibliotecas escolares, o tema é pertinente.

Apesar de se tratar de um conto de fadas, o filme trás uma proposta interessante, pois de forma super leve, aponta algo sobre a emancipação feminina. Na trama a mocinha demonstra querer ir atrás da felicidade não só nos braços do seu amor (como é comum nos contos de fadas), mas também na vida profissional e na realização de seus sonhos.

P.S Todas as imagens estão disponíveis no Google Imagem em diferentes sites.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário