AUSÊNCIA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE


Muito bom ter um canal para registrar coisas lindas,  sejam ambientes culturais, como bibliotecas e museus, também espaços arquitetônicos, ou mesmo uma poesia, como a  pequena  AUSÊNCIA, de Carlos Drummond de Andrade, que tem uma importância muito grande para mim.

Hoje seus dizeres estão fazendo parte do meu estado de espírito e então, lembrei do dia em que visitei a pequena Itabira, em Minas Gerais e pude conhecer o Memorial Carlos Drummond Andrade, construído para homenagear o filho mais ilustre dessa cidade. 

Poderia falar um pouco do que vi, no Memorial, mas não é o caso no momento. Quero apenas compartilhar essa, que considero uma preciosidade...

................................................


Ausência (Carlos Drummond de Andrade)

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.


Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

4 comentários

Clique aqui para comentários
Obrigado pelo seu comentário