BIBLIOTECA PÚBLICA ALCEU AMOROSO LIMA - SÃO PAULO


Essa é a Biblioteca Alceu Amoroso Lima, localizada no bairro Pinheiros, em São Paulo. Bela, confortável e acolhedora foi neste ambiente que aconteceu em 2013, o Bibliocamp Sampa, organizado por uma equipe super bacana formada por Ana Marysa, Amanda Franco, Carolina Kokumai, Marcela Leon, Thiago Murakami e a querida Paloma Autran.


A Biblioteca Alceu Amoroso Lima é uma das Bibliotecas temáticas do Sistema Municipal de Bibliotecas de São Paulo e possui um andar inteirinho com acervo voltado para a Poesia.


Suas origens remontam dezembro de 1979,
Foi inaugurada após um movimento de reivindicação dos moradores e comerciantes do bairro de Pinheiros que não encontravam na região um ambiente apropriado para a leitura e o acesso à informação. Inicialmente a Biblioteca foi instalada em um sobrado localizado na Rua Cardeal Arcoverde, 3019.

O prédio atual, localizado na Rua Henrique Schaumann, 777, Pinheiros, tem em várias de suas paredes trechos de poemas de escritores queridos, como este de Álvares de Azevedo. Essa frase, gosto muito!


O edifício da Biblioteca é amplo. Tive a oportunidade de conhecê-lo em uma visita guiada junto a outros colegas (a maioria bibliotecários). A Biblioteca dispõe de atenção aos usuários portadores de necessidades especiais, um exemplo disso pode ser observado nas rampas de acesso.


Na imagem acima, parte dos participantes do Bibliocamp Sampa. Esse evento, que vem sendo definido como uma “desconferência”, ocorre da seguinte forma, grupos de bibliotecários ou pessoas envolvidas com ações voltadas para o segmento informacional se reúnem para apresentar suas experiências, ideias e práticas no âmbito das bibliotecas.  Os grupos são geralmente pequenos, porém a riqueza da integração e repasse de informações são grandes. 


Voltando à Biblioteca, sobre sua arquitetura, penso que lembra bastante o padrão dos edifícios construídos em Brasília. Concreto e áreas envidraçadas de alguma forma se harmonizam em meio as estantes e livros.


A Biblioteca possui acervo geral com cerca de 37 mil exemplares. É possível realizar consulta no catálogo online do Sistema Municipal de Bibliotecas. 


Há bons títulos para atender pessoas com deficiência visual em suportes de livros Falados (CDs) e Livros em Braile. Acima o exemplar de O Pequeno Príncipe (um dos meus livros favoritos), sendo que em Braile.


A Biblioteca possui dois andares com espaços para leitura,  estudos e pesquisas. Há também área para exposições e um auditório com capacidade para 130 lugares.


Exatamente hoje (em algumas horas) acontecerá no Rio de Janeiro um ato organizado pelo Movimento Abre Biblioteca Rio, aonde colegas como Dani Spudeit, Chico de Paula, Rodolfo Targino, Hanna Gledyz e outros empreendem algo do que sonhei e toquei naquele Bibliocamp Sampa. Uma ideia sobre o fortalecimento das práticas de resistência em prol das bibliotecas públicas brasileiras. 

Na imagem acima, colegas participantes do Bibliotecamp Sampa, entre elas Eduardo Graziosi Silva, Regina Fazioli, Dani Spudeit, Andréia Totaro, Katty Nunes, Paloma Autran e Magali Machado. 

Fotos: Soraia Magalhães
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário