LILJEVALCHS - GALERIA DE ARTE - ESTOCOLMO


Liljevalchs pode ser definido como espaço museológico ou galeria de arte localizado na Ilha de Djurgården, em Estocolmo, Suécia. 


O edifício, que foi projetado pelo arquiteto Carl Bergstenfo, serviu com a primeira galeria de arte contemporânea independente da cidade tendo sido construído com recursos deixados por Carl Fredrik Lijevalch Jr. O espaço foi aberto ao público em 1916.


Muito bem localizado, Liljevalchs tem ambientação com estrutura para receber grandes exposições, como "Utopian Bodies – Fashion Looks Forward", em cartaz até 07 de fevereiro de 2016.


O tema muito me agrada tendo em vista que defendo junto com minha filha Camila a ideia de um consumo sustentável no segmento da moda e a exposição abarcava entre outras coisas também essa proposta. 


Utilizando materiais que servem para envolver embalagens (como paletes em madeira) uma das salas surpreende por se apresentar com vários níveis de instalações em meio aos seus manequins e roupas. O destaque fica por conta de um lustre criado com resíduos plásticos que curiosamente gera um toque de requinte ao ambiente. 


A exposição é (como eles mesmos dizem) uma festa de cores. Muitas das peças porém estão ali para gerar interpretações. Nem todas são bonitas, algumas muito estranhas, contudo ganham dimensão de peças de arte.


No total, onze espaços cenográficos enchem nossos olhos com muita criatividade. A exposição trás dados sobre matéria prima, tecnologia, consumo, sustentabilidade, solidariedade, memória e mais...



Na imagem abaixo uma das salas mais bonitas, em dourado, tons pasteis e a ideia de propor o exercício da solidariedade. Quando usamos mais ou menos o mesmo tom, ou modelo, ou padrão não estamos nos destoando dos demais e isso pode gerar equidade, compreende?


As peças tratam também da questão das diferenças, sejam elas físicas e estruturais. Alguns manequins apresentam tamanhos desproporcionais, bem como as roupas, algumas pareciam criadas para ter também essas características...



Ao longo da exposição era possível observar peças que provavelmente "se usadas", serviriam para um único momento. Hoje, em tempo de redes sociais, há uma tendência maior em não se repetir os modelos e neste sentido o mercado da moda se expande e desperdício cria problemas para o meio ambiente...


Toda a exposição nos leva a pensar e espero que atinja o montante de pessoas que visitam o espaço instigando a interpretação sobre o uso exagerado de tanta matéria prima, bem como o fato da industria da moda estar envolvida em casos de exploração de mão de obra escrava. 


Liljevalchs foi uma bonita experiência e mais uma vez foi um grande prazer poder vislumbrar tanta criatividade nas estruturas criadas para exposições em terras suecas. Felicito os idealizadores de "Utopian Bodies – Fashion Looks Forward".


P.S 1 - Visitei o espaço em um dia em que a entrada era gratuita. Há esse benefício em alguns museus da cidade de Estocolmo.

P.S 2 - Liljevalchs não possui um espaço de biblioteca!

Fotos: Peter Janzon
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário