STOCKHOLMS STADSMUSEUM - MUSEU DA CIDADE DE ESTOCOLMO


As imagens aqui apresentadas datam de 2012, constam de registros sobre Stockholms Stadsmuseum, um dos primeiros que visitei em Estocolmo e que me fez pensar o quanto os suecos são criativos na elaboração de suas amostras. Apenas a primeira imagem refere-se a 2014, as demais foram feitas no mesmo dia. Naquele período não atentei para fazer uma boa foto da fachada. 


Desde 12 de Janeiro de 2015, o museu está fechado para reforma e a expectativa é que seja reaberto em 2017. O edifício, data do século 17 e está instalado em região efervescente e cultural da cidade. O lugar, já era bonito e confortável contudo a administração pública justificou que a remodelação servirá para melhor atender a grande demanda de visitantes, bem como as necessidades de melhorias nos espaços para exposição, entre outros. 


No ano em que o visitei, haviam exposições permanentes e temporárias. Uma que me chamou a atenção referia-se as ações comemorativas dos 40 anos de Alfie, querido personagem da literatura sueca, da escritora Gunilla Bergström. Era uma exposição, doce e colorida que creio, fez muito sucesso com os pequenos, pois na programação era possível inclusive participar de uma caça ao tesouro.


Mas havia muito de História e de tudo, o ponto alto era a exposição Quarter Swallow que contava sobre achados arqueológicos e as condições de um bairro do ano de 1600 e seus habitantes. O mais impactante porém eram as imagens fotográficas criadas para a exposição com a representação de pessoas que realmente existiram e haviam vivido na cidade. 
  

Especificamente sobre essa exposição o site  do Stadsmuseet,  destacava que:
A exposição nos conta sobre o que as pessoas comiam, como viviam, sua visão do corpo e sobre o sexo em 1600. Nós encontramos, entre outros, a menina órfã Elisabett Månsdåtter que entrou no palácio para reclamar à rainha Cristina e Lisbetha Olsdotter, uma mulher de Upland que deixou o marido e os filhos e foi para Estocolmo. Lá, ela começou a se vestir com roupas masculinas e a chamar a si mesmo de Matt Waltersson. 

Outro momento significativo foi conhecer os registros fotográficos e informações sobre o levante de jovens suecos que lutaram pela preservação de parte de um jardim com árvores centenárias em Estocolmo


Conhecida como Almstriden, a luta pelas árvores em Estocolmo aconteceu na noite de 12 de Maio de 1971, uma ação da sociedade civil que salvou 13 árvores que iam ser derrubadas para dar espaço a construção de uma estação de metrô. A luta foi vitóriosa e decorreu também graças a grande comunicação (na época por telefone) e a cobertura da mídia. 

...uma ideia para o Professor Otoni Mesquita em Manaus, em vista do que estão fazendo com as nossas árvores da Universidade Federal do Amazonas.


O Museu também apresentava muito do modo de viver dos suecos em Estocolmo em diferentes tempos, inclusive os mais atuais, seja por meio de suas roupas, detalhes da arquitetura e decoração de interiores.


A variedade de temas era considerável e tive a oportunidade apreciar em uma sala a homenagem ao diplomata sueco Raoul Wallenberg que foi responsável pelo salvamento de milhares de judeus do Holocausto, durante a Segunda Guerra Mundial. Naquele ano o governo sueco havia decidido comemorar o centenário de seu nascimento.



As informações aqui contidas constam em grande maioria de lembranças passadas e pesquisas originadas principalmente no site do Stadsmuseum e de sua página no Facebook.  

O valor da entrada era bastante acessível e havia a possibilidade de se pagar uma taxa anual e ter acesso ao Museu da Cidade, bem como ao Museu Medieval, outra beleza que algum dia deverei apresentar.

Abaixo uma imagem do edifício do Museu não sei exatamente de que ano, o lugar parece bem maior que o atual. Talvez nas reformas que serão realizadas busquem aproximar com o que foi outrora.


Durante o período de reforma, o Museu tem oferecido serviços de visitas guiadas que seguem os passos percorrido por Lisbeth Salander, dos livros Millennium, além de outros lugares especiais da cidade.

O Museu da Cidade de Estocolmo possui uma biblioteca, contarei sobre o espaço em outra oportunidade.

Fotos: Peter Janzon
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário