BIBLIOTECA PÚBLICA EM KIRUNA, NA LAPÔNIA SUECA


Kiruna é uma bonita cidade localizada ao norte da Suécia que atrai turistas do mundo inteiro ávidos por conhecer fenômenos como o sol da meia-noite, a aurora boreal, as belas paisagens geladas e os esportes radicais na neve.


Eu, como muitos desses viajantes, tinha o desejo de ver a neve e sentir o frio na sua essência, contudo, queria especialmente saber sobre a organização dos serviços bibliotecários nessa região, tendo em vista que em Estocolmo, capital do país, os espaços e serviços de bibliotecas são muito bem realizados. 


Para nós brasileiros, quando pensamos na Lapônia, instintivamente imaginamos que é por ali que está instalada a casa do Papai Noel, contudo é importante deixar claro que a região envolve vários países e o Papai Noel pode estar em todos eles. 


Na Biblioteca de Kiruna a presença do Papai Noel era visível desde do lado de fora do edifício que possui inúmeras janelas que tornam o ambiente claro, bonito e acolhedor.  

Antiga sede da biblioteca de Kiruna - desativada

Antes de chegar à Biblioteca Pública, um susto devido ao encontro com o antigo edifício que foi desativado. É que no espaço ainda dispunha de um letreiro sinalizando o nome biblioteca. Logo os transeuntes informaram sobre a transferência para outro local.


No prédio atual, o letreiro em azul reluz e pode ser visto ao longe. O nome bibliotek está contido em mais quatro idiomas.


Harmoniosa em tons e cores, como são geralmente as bibliotecas suecas, a Biblioteca Pública de Kiruna dispõe de espaços para todos os públicos. A decoração envolvendo estantes, poltronas, mesas, luminárias é rica em detalhes. 



A Biblioteca faz parte de um sistema que envolve a região chamada Norrbotten. O site onde estão contidas informações sobre a Biblioteca de Kiruna destaca atuação extensiva as seguintes localidades, conforme imagem:


O site destaca que..."Em 1 de janeiro de 2013, aconteceu algo grande: todas as bibliotecas do conselho se fundiram e se tornaram uma. Aqui estão 46 bibliotecas públicas em 14 municípios e em dois sites: Bibblo.se e Polarbibblo.se.  Juntos nós nos chamamos de bibliotecas em Norrbotten. 

Infelizmente o tempo era curto e não houve possibilidades de visitar outros espaços que compõe as bibliotecas em Norrbotten, contudo conheci também um pouco do trabalho de extensão realizado pelo Bokbussen (ao qual comentarei um pouco mais em outro post). Consiste em um serviço realizado por um ônibus biblioteca que periodicamente visita mais de 40 aldeias da região.


Dentre os espaços mais bonitos da Biblioteca de Kiruna, o destaque fica por conta da área reservada ao público infantil. 


O local é amplo, colorido, lúdico e cheio de pequenos cantinhos que tornam o ambiente agradável e rico para as atividades de leitura e brincadeiras.  


A Biblioteca oferece bom espaço para a realização de hora do conto e outras atividades culturais.  A tônica é envolver pais e filhos nas práticas de incentivo à leitura.


Um Manifesto apresentado sobre o Sistema de Bibliotecas Norrbotten mostra de forma muito especial a proposta do trabalho que envolve às bibliotecas:        
          
Nosso manifesto: A biblioteca é um local de encontro para jovens e velhos, ricos e pobres, felizes e infelizes, doentes e saudáveis, hip-hoppers e Orquestras Sinfônicas, contos de fadas e conhecimentos, ladrões e vítimas, cães e hipopótamos, a sua própria cultura e de outras culturas, história e futuro, e muito, muito mais. Tudo isso é parte do pequeno grande negócio da biblioteca para aqueles que buscam experiências, reuniões e uma pausa enriquecedora no presente. Tudo pode ser emprestado, a maioria gratuitamente. Nós, da biblioteca estamos sempre disponíveis para ajudar a tornar a vida melhor em Norrbotten. Juntos, ajudamos a fazer de Norrbotten um bom lugar para se viver.
Destaco que a tradução feita não é das melhores, porém demonstra de forma simples e em outras palavras muito do Manifesto da UNESCO para Bibliotecas Públicas


Kiruna foi uma alegria em todos os sentidos e devo destacar que tive uma das melhores acolhidas por parte de uma colega Bibliotecária desde que iniciei o trabalho no Caçadores de bibliotecas. Obrigada Mari Norberg, você é apaixonada por seu trabalho e por isso mesmo apaixonante.


Cheguei a Kiruna em um vôo procedente de Estocolmo com duração de mais ou menos uma hora e meia. De cima, a visão da floresta em grandes áreas brancas enevadas, criavam a expectativa de um frio insuportável. Mas não era assim, ao sair do avião, a temperatura de -7º C era surpreendentemente agradável, pois não havia vento. A visão que fazemos sobre a vida em países que possuem baixas temperaturas é equivocado. A vida segue seu ritmo. Há crianças brincando na neve, pessoas caminhando, atividades sendo realizadas como em todos os lugares e na Suécia as edificações são muito bem preparadas para suportar o frio.

Kiruna foi marcante, por isso encerro 2014 com informações sobre essa Biblioteca que ampliou ainda mais o meu respeito pelo trabalho realizado pelos profissionais que atuam nas bibliotecas suecas. 


Fotos: Peter Janzon
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário