CENTRO DE REFERÊNCIA DA MODA DE BELO HORIZONTE - NA VIRADA CULTURAL 2014


Aconteceu entre os dias 30 e 31 de agosto de 2014, a segunda edição da Virada Cultural de Belo Horizonte, evento que realizou vinte e quatro horas ininterruptas de programação artística e cultural nas áreas de música, teatro, dança, circo, audiovisual, literatura, artes plásticas, moda e gastronomia. O Centro de Referência da Moda de Belo Horizonte também fez parte da programação. 


Era domingo e as pessoas estranhavam o fato do local estar aberto. Na imagem acima, um senhor perguntava às jovens se era possível visitar o espaço. 


O local que antes era o Centro de Cultura de Belo Horizonte, desde 2012 foi transformado no Centro de Referência da Moda de Belo Horizonte (CRModa). Conforme destaca o site BH faz cultura, foi criado com o objetivo de "traduzir a cultura, o estilo e os costumes dos habitantes da capital mineira. O CRModa também centraliza uma série de ações de apoio a estudantes, professores, estilistas e profissionais ligados à moda."


O Centro de Referência da Moda de Belo Horizonte, está instalado em um dos mais bonitos prédios histórico da cidade. Centenário, o edifício foi construído em estilo neogótico em 1914.


Desde de 18 de julho de 2014 o espaço abriu suas portas para a exposição “Moda e Literatura por Ronaldo Fraga”, que consiste em uma pequena retrospectiva de duas coleções do estilista. As obras prestam homenagem a Carlos Drummond de Andrade e Guimarães Rosa. 


Com cor e interatividade a exposição utiliza, sons, imagens, textos e envolve o visitante em dois andares  onde estão contidas as peças da mostra. 


Sobre a exposição o jornal O tempo apontou que:
Para essa exibição, Fraga se concentrou nas peças criadas para as coleções Todo Mundo e Ninguém – na qual se utilizou do poema homônimo de Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), dando vida às peças apresentadas para o inverno de 2005 – e A Cobra Ri – que trouxe trajes inspirados no livro “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa (1908-1967), para o verão de 2007.

É possível perceber que a exposição reflete muito da identidade brasileira e não se pode deixar de referendar a grande sacada do autor que alia criatividade, cultura regional e literatura em suas obras criando vestidos encantadores.


Além da beleza das peças, vale a pena conferir as nuances do edifício do Centro da Moda de Belo Horizonte, seja por suas escadas, janelas e vitrais. O espaço possui além das salas de exposições, um auditório com capacidade para 47 pessoas. 


No Centro de Referência da Moda também funciona uma biblioteca que já existe desde os tempos em que o local era o Centro de Cultura de BH. A biblioteca reúne obras sobre patrimônio, arte, cultura e humanidades. Dispõe também de computadores com acesso gratuito à internet e sem fio (wireless).

Fotos: Soraia Magalhães
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário