BIBLIOTECA BRAILLE - SAMBÓDROMO DE MANAUS


No dia 16 de outubro, numa rápida passagem por Manaus tive a oportunidade de visitar a Biblioteca Braille que funciona no bloco C do Sambódromo (Centro de Convenções). Na postagem anterior comentei sobre a visita à Biblioteca de Artes que se encontra também neste mesmo complexo.


Por sorte pude conversar com Gilson Mauro de Oliveira, gerente responsável pela Biblioteca, que contou sobre o esforço empregado para oferecer condições de acesso a essa clientela específica. 


A Biblioteca ocupa um bom espaço físico com salas, equipamentos e acervo em braille com livros de diferentes áreas do conhecimento, com maior atenção para literatura.



Gostei da disposição da cores da Biblioteca, especialmente do azul. A Biblioteca possui um amplo salão com mesas e cadeiras para leitura in loco e outros para atividades mais restritas visando prestar atendimento aos usuários cegos e com baixa visão.



De acordo com Gilson, a Biblioteca aceita parceria de pessoas voluntárias para realizar atividades de gravação de livros falados, haja vista que dispõe de equipamentos para preparar materiais visando atender as novas necessidades que vão surgindo.


Dois painéis chamam a atenção e não são elementos apenas decorativos. Ambos tem por objetivo servir como material didático. Um, trás informações sobre textura e o outro sobre cores. 



Conheci este espaço em 2010 quando uma aluna ou aluno do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Amazonas - UFAM, visitou e apresentou informações e imagens sobre o local. Na época, eu ministrava a disciplina Planejamento Bibliotecário e havia solicitado como atividades extra-classe visitas técnicas como forma de, ao conhecermos unidades de informação, pensarmos formas de planejar... Infelizmente não recordo quem foi... 

Em formato de caricatura uma imagem de Gilson Mauro de Oliveira

A Biblioteca Braille funcionou primeiramente numa área no subsolo da Biblioteca Pública Estadual do Amazonas, no centro de Manaus, neste período, Gilson Mauro já era responsável pelo local. Eu o conhecia deste esse período. Gilson é cego e realiza um trabalho primoroso.

Apesar da Biblioteca apresentar boa estrutura, infelizmente está localizada em uma área que não oferece condições ideais de acesso do ponto de vista geográfico. Está distante da área central, numa via muito movimentada com veículos que circulam em dois sentidos tornando inclusive a travessia para pedestres perigosa e difícil...

Funciona de Segunda à Sexta-feira, das  8h às 17horas.

Fotos: Phellipe Magalhães
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário