OFICINA DE MEDIAÇÃO DE LEITURA - LER PARA CRESCER


Foi ontem, 28 de março de 2015, a Oficina de Mediação de Leitura ministrada no espaço do Instituto Ler para Crescer, no bairro Colônia Terra Nova, para os adolescentes que desde criança,  estão envolvidos com incentivo à leitura do ILPC, bem como outros jovens oriundos das Aldeias Infantis SOS Brasil.


O trabalho foi realizado de forma a instigar práticas, tendo como objetivo central definir noções sobre contação de histórias e mediação de leitura.


A contação de história envolve muito mais técnicas do que as ações de mediação de leitura. Ambas porém, tem o mesmo objetivo que é o de instigar o ouvinte a adentrar o tema ou a mensagem que se objetiva repassar. 


Apesar da timidez que acometeu quase todos os participantes, houve boa participação nas atividades propostas. Uma delas teve início quando toquei na flauta a música de Chapeuzinho Vermelho e dizendo que havia acabado de criar a canção, os participantes conseguiram identificá-la e embarcaram de forma mais tranquila na prática por meio dessa história universal.


Tentei deixar claro que o mediador de leitura deve ter antes de tudo uma boa relação com os livros. É importante que leia previamente as obras que pretende apresentar.


Nas imagens que seguem abaixo, os registros dos momentos em que os participantes fizeram leituras em duplas. Quem me conhece sabe que não concebo uma ação de capacitação de incentivo à leitura sem essa prática. 



Dentre as obras pré-selecionadas, dois títulos geraram discussão por estarem em outras línguas. Eram os livros Flicts, de Ziraldo em inglês e  "As aventuras da maçã vermelha", do escritor e ilustrador Jan Lööf, em sueco. 


Como o jovem Vinícius que ficou com o livro Flicts, já conhecia a obra conseguiu transmitir seu conteúdo e fazer um breve reconto por meio da percepção das imagens. O mesmo aconteceu com o livro em sueco. Assim foi possível fazê-los perceber o alcance e o valor das imagens.


O objetivo era fazê-los perceber que por meio de imagens podemos fazer com que as crianças se motivem e percebam tantas coisas contidas nos livros infantis. 


Para a oficina levei também meus próprios livros infantis Lia sempre Lia e Leo e seus amigos, os livrinhos. Ambos tratam da importância do livro e da leitura por meio de uma linguagem poética. Havia preparado um vídeo para esse momento, mas infelizmente por problemas técnicos não foi possível apresentar. 


  

Motivar adolescentes nas práticas de leitura nos dias atuais é um desafio. Instigar o desejo para que a semente se multiplique e que estes jovens possam atuar como multiplicadores é um desafio ainda maior. Mas esse é o caminho que o ILPC vem buscando e me sinto feliz por ter ajudado com meu trabalho.  

A imagem acima marca um momento interessante. No decorrer das atividades, Tommaso conseguiu apresentar para seus amigos da Itália uma saudação dos participantes da oficina, na tela do projetor de imagens. 


Outro momento interessante foi a presença da Bibliotecária Lilian Batalha que foi a responsável pelas imagens aqui contidas. Lilian tem interesse em contribuir com causas sociais e me ligou perguntando se poderia participar da oficina. Fiquei muito feliz  por tê-la junto comigo neste momento.


O Instituto Ler para Crescer desenvolve atuação em bairros carentes da cidade de Manaus. O projeto, tem inspiração na pedagogia de Paulo Freire. A proposta é bonita e o engajamento de todos é relevante para seu crescimento. 


Deixo abraço todo especial para Elaine Elamid e Tommaso Lombardi e externo nessas linhas meu desejo de muito êxito e sucesso para o ILPC.

Fotos: Lilian Batalha
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário