MUSEU NACIONAL DE BELAS ARTES - RIO DE JANEIRO


Poucos museus no Brasil foram construídos para efetivamente serem museus. Muitos espaços foram sedes de organizações e anos mais tarde, devido ao seu valor arquitetônico ou histórico foram adaptados para atender a tais desígnios.


O espaço do Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, foi edificado para ser um museu. Criado em 13 de janeiro de 1937, teve suas portas abertas em 19 de agosto de 1938. 


Ocupando posição privilegiada na área central do Rio de Janeiro junto a outras instituições, como o Teatro Municipal, a Biblioteca Nacional, o Museu Nacional de Belas Artes tem muita história para contar...


O edifício é enorme e de acordo com informações extraídas de uma página na internet "...é a instituição do Brasil que possui a maior e mais importante coleção de arte brasileira do século XIX. Percorrendo o museu, o visitante pode vislumbrar a história das artes plásticas no Brasil, desde os seus primórdios até a contemporaneidade."


O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), com seus 77 anos de existência possui obras de arte da maior importância e nesse ano ampliou ainda mais sua coleção com o acervo doado pela Finep (Agência Brasileira de Inovação, antiga Financiadora de Estudos e Projetos) com cerca de 205 obras do pintor Cândido Portinari.



O visitante além de se deslumbrar com as obras em exposição, poderá se sentir fascinado também pelas belezas do edifício, tombado pelo IPHAM em 1973, o lugar apresenta tantos detalhes na decoração interna em meio a materiais nobres como mármores, mosaicos, cristais, etc.


Muito bacana a iluminação nos amplos salões. Vale destacar também a beleza dos lustres presentes em diversas salas.



O MNBA desenvolve suas ações em prol da aquisição, conservação e divulgação de obras de arte e da produção artística brasileira e estrangeira. É subordinado ao IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus) desde 2010.


Um passeio ao MNBA pode representar momentos de aprendizado,  mas também de grande prazer e um dos espaços que mais me chamou a atenção foi (ver imagem abaixo) o ambiente composto por várias colunas, decoração no teto e no piso e nas escadarias que dão acesso as diversas salas do edifício. 


Chamam a atenção, as telas gigantescas como por exemplo, A Batalha dos Guararapes, tela pintada a óleo, com 500 x 925 cm de tamanho. O pintor, Victor Meireles,  foi incumbido de registrar dados da vitória do Brasil sobre os holandeses, a grande tela simboliza esse e outro momento histórico.


Realizei essa visita em parceria com a amiga Maria Dione e fizemos muitas imagens. Muito bom por que no MNBA, os registros fotográficos são permitidos (desde que sem uso de flex). Nas nossas produções fotográficas, de brincadeira, tentamos fazer a imagem de forma a "entrar" no quadro...e olha só o que saiu...Dione como o retrato de d. Pedro II quando criança...


...Quanto a mim, optei pela tela indigenista Marabá de Rodolfo Amoedo, que data de 1882. O artista foi discípulo de Vitor Meireles, mesmo autor de A batalha dos Guararapes.


Desta passagem pelo Rio de Janeiro, sem dúvida ficará marcada em minha memória muitas belezas e a experiência no MNBA, dentre tantas coisas lindas, uma das mais representativas.


O MNBA possui a Biblioteca e Mediateca Manuel de Araújo Porto Alegre, especializada em Artes Plásticas dos séculos XIX e XX, que reúne também obras raras, periódicos, monografias, catálogos de exposições (nacionais e estrangeiras). Infelizmente não foi possível conhecer...


O Museu está aberto a visitação de terça à sexta das 10h às 18h e sábados, domingos e feriados das 12h às 17h. Não havia cobrança de ingresso quando visitei!!!

Endereço: Av. Rio Branco, nº 199 - Centro (Cinelândia)

Fonte: Secretaria de Cultura - RJ

Fotos: Soraia Magalhães
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário