CASA DE LEITURA THIAGO DE MELLO - BIBLIOTECA NO PORTO DE MANAUS


Por meio do Programa Mais Cultura, o Governo Federal em parceria com a Universidade Federal do Amazonas e outras instituições, vem imprimindo esforços desde 2009 para a criação da Casa de Leitura Thiago de Mello que deverá ser a primeira biblioteca temática implantada no país com orçamento de mais de R$ 12 milhões.


Dois antigos prédios da área portuária de Manaus foram escolhidos para serem adequados a esse complexo cultural. São eles, o Armazém 15 de Novembro e o Prédio do Thesouro, ambos de 1890, os quais estão passando por reformas. A inauguração, que estava prevista para outubro de 2010 (nas comemorações de aniversário da cidade) ainda não tem uma data efetiva para acontecer.


O projeto prevê acesso visual para o Rio Negro, hoje tão escondido das vistas da população e em termos patrimoniais deverá ser um dos mais maravilhosos empreendimentos culturais para Manaus, pois amplia as possibilidades de revitalização dessa área.


A Casa de Leitura Thiago de Mello deverá dispor de salas de leitura, auditório, espaço infantil, midiateca e áreas para exposições. Boa parte do acervo será composto pela reunião de oito mil itens, distribuídos entre livros e documentos diversos, como fotografias, correspondências, recortes iconográficos, obras de artes e acervo multimídia (CDs e DVDs) do acervo pessoal de Thiago de Mello estruturado em três grandes temas: o homem (a condição humana), a floresta (meio ambiente) e a América Latina (política, cultura e integração).


Imagino quão proveitoso foi o trabalho da equipe que inventariou esse acervo. A Bibliotecária Rosenira, minha amiga, fez parte desse grupo. Ela me contou o quão gentil foi Thiago de Mello durante os meses em que estiveram em Barreirinha.


Bom, agora é esperar com entusiasmo a inauguração e torcer para que não demore tanto, pois creio que virá para contribuir de forma significativa para a valorização da cultura regional, para a preservação da memória e revitalização de espaços e principalmente para a divulgação da literatura amazônica.

Fotos: Sebastião Alves
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário