MUSEU DO MEDITERRÂNEO - MEDELHAVSMUSEET - ESTOCOLMO


Numa passagem de pouco mais de um mês por Estocolmo, visitei seis museus: o Dansmuseet (Museu da Dança); Konstakademien (Real Academia Sueca de Belas Artes); Skansen; Ostasiatiskamuseet (Museu do Leste Asiático); Hallwylskamuseet e por fim Medelhavsmuseet

Por falta de tempo não pude  escrever sobre todos, mas quis deixar um comentário sobre o Medelhavsmuseet (o Museu do Mediterrâneo), espaço que gostei muito pois reúne fabulosa coleção de objetos da antiguidade oriundos de regiões do Mediterrâneo e Oriente Médio.


O Museu está localizado muito próximo ao Palácio Real e dispõe de belas vistas para outros edifícios e monumentos, bem como para as águas do Lago Mälaren e o Mar Báltico.


O edifício aonde está instalado, funcionou outrora em um antigo banco sueco construído em 1905, a arquitetura do lugar e as pesadas áreas de segurança merecem ser observadas. 


Os destaques das exposições se voltam para objetos provenientes do Antigo Egito, Chipre, Grécia, Império Romano. Há também materiais sobre a arte islâmica.


O museu tem como marco de formação o ano de 1954. Consiste em parte dos resultados de um projeto que se chamou Swedish Cyprus Expedition e reúne outras relíquias que retratam o modo de viver de antigas civilizações. Para os interessados por História e Arqueologia o lugar pode ser muito especial.


E oferece elementos de interatividade, como por exemplo, esse expositor que possibilita conhecer o aspecto visual de uma múmia egípcia, por meio de projeto de digitalização em 3D. Ao toque dos dedos se pode ampliar, diminuir e mudar os aspectos da imagem. Foram pensados mecanismos que favorecem bons motivos para atividades educacionais.


O acervo impressiona não apenas pelas múmias, mas pela ampla quantidade de artefatos que foram extraídos de túmulos dos antigos egípcios, já que essa civilização dava grande valor aos bens materiais no além túmulo e muitos desses utensílios estão ali para contar a história. 


Percorrendo o museu, logo o visitante se depara com uma grande parede adornada com a escrita hieroglífica, parece um convite para descer as escadas e adentrar no mundo desse povo com escrita tão rica em símbolos.



Por meio da exposição, se pode perceber que os egípcios eram vaidosos. Vale a pena atenção aos colares, brincos e demais joias criadas tantos anos passados, são fascinantes!


O espaço é riquíssimo em termos de detalhes. Eu, aqui priorizei dados sobre a antiga civilização egípcia, por que tive desde criança grande interesse pelo tema, mas se pode ver bem de perto bustos, adereços e belas estátuas das outras civilizações listadas.


Na parte superior do edifício está localizado o Bagdad Café, espaço bonito e agradável de onde se pode ter uma bonita vista para o Castelo Real. Em meio as mesas do Café, se pode ver diversificadas peças arqueológicas em expositores envidraçados.


Eu adorei o Museu, especialmente por ter interesse pela cultura do Egito Antigo e  pelos estudos de arqueologia. Já havia visitado o Museu Britânico que reúne vastidão de peças do Egito Antigo, inclusive a Pedra de Rosetta, contudo o fato Medelhavsmuseet ser mais compacto ajuda a ter uma visão muito mais didática e agradável sobre esse mundo. 

A entrada é gratuita!

Fotos: Soraia Magalhães e Peter Janzon
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

2 comentários

Clique aqui para comentários
Obrigado pelo seu comentário