BIBLIOTHÈQUE LOUIS NUCÉRA - NICE - FRANÇA


No dia 18 de novembro de 2016, visitamos Nice, na França e ao buscar a principal biblioteca pública da cidade, não pudemos conter o entusiasmo por ver de perto a escultura La Tête Carrée (A Cabeça Quadrada), do artista francês Sasha Sonso, que faz parte do complexo arquitetônico da Bibliothèque Louis Nucéra.


Bibliothèque Louis Nucéra, encanta por dentro e por fora. As duas imagens aqui contidas, em tons vermelhos são também de sua área externa. 


O lugar é enorme, confortável, bonito e oferece muitos recursos, sejam em termos de espaços físicos, acervos, equipamentos, serviços. 


Para quem se impressiona com La Tête Carrée do lado de fora, poderá se surpreender também com essa outra escultura que expressa a ideia de colocarmos a cabeça no livro. Ela está logo no hall de entrada.


Na imagem abaixo se pode ter uma ideia do espaço dedicado às crianças, o lugar é amplo, claro e muito colorido. Apresenta amplo acervo e mobiliários específicos para atender as necessidades desse público. 


Preciso contar um pouquinho como foi nossa abordagem nessa Biblioteca, pois, pouco depois da porta de entrada, vimos que havia um balcão em forma circular de informação, ou seja o setor de referência. Como recebemos muitas negativas quando pedimos para realizar imagens fotográficas, optamos por fotografar diretamente, contudo fomos abordados pela bibliotecária Nadine Romero que inicialmente nos orientou dizendo que não era permitido realizar imagens fotográficas, contudo ao saber sobre o objetivo das imagens foi de uma gentileza e simpatia marcantes, buscando autorização com sua chefia superior para que pudéssemos estar a vontade para fotografar o espaço. Ficamos muito gratos!


A Bibliothèque Louis Nucéra, foi inaugurada em 29 de junho de 2002 e  ocupa dois espaços em edifícios separados. Na cabeça quadrada, está inserida a parte administrativa da Biblioteca, que não é acessível ao público. Nas imagens abaixo estão alguns de seus vários setores que podem ser percorridos e utilizados. Aliás, haviam muitos usuários fazendo uso dos espaços e para não gerar constrangimentos algumas imagens foram realizadas bem à distância. 


Haviam vários expositores para apresentar livros em destaque. Muitos livros com belas edições!


Observei também que haviam livros prestando homenagens a artistas que partiram recentemente, como o cantor Leonard Cohen!


Eu fiquei encantada com o excelente acervo de músicas brasileiras! Olha ai o amado Chico Buarque!


A Bibliothèque Louis Nucéra não é daquelas bibliotecas totalmente silenciosas, na área reservada para o acervo de músicas e vídeos havia maior possibilidade de ouvir ou praticar ruídos, inclusive haviam canções sendo executadas...


Foi bonito ver tanta gente lendo, folheando, utilizando livros impressos, mas claro, foi bom também ver usuários utilizando computadores com acesso à Internet!


Na área interna, a parte mais bonita da Biblioteca é o grande salão de estudo, ali pudemos encontrar as famosas placas que pedem silêncio para que todos possam estudar concentrados.


Do ponto de vista arquitetônico, a Bibliothèque Louis Nucéra, passou a constar para mim como uma das mais marcantes que já conheci, por isso deixo logo abaixo mais uma imagem em outro ângulo da La Tête Carrée.


É importante compreender que a proposta da enorme escultura, tem entre outras coisas, o objetivo de gerar reflexão de que no interior daquela caixa há um mundo de informações para serem exploradas.


Encerro esse post com uma imagem junto a gentil Nadine Romero, bibliotecária de referência que foi sensível e atenta aos nossos desejos como usuários.

Fotos: Soraia Magalhães e Peter Janzon
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário