BIBLIOTECA PÚBLICA DE POUSO ALEGRE - MG - NO ANTIGO FÓRUM


Desde dezembro de 2014, a Biblioteca Pública Municipal de Pouso Alegre "Prisciliana Duarte de Almeida"abriu suas portas no antigo fórum da cidade. Após quase um ano de ajustes que envolveram o inventário do acervo e adequação dos espaço físico, a Biblioteca já está funcionando de segunda a sexta feira, no horário das 10 às 16 horas. 


Do ponto de vista geográfico a escolha do edifício não poderia ser melhor. Está localizado bem no coração do centro histórico de Pouso Alegre, onde há grande concentração de pessoas que circulam em meio a praça, a igreja e a pontos comerciais diversos como bares, lanchonetes e espaços culturais. 


O edifício conhecido como Fórum “Orvietto Butti” possui contornos clássicos e oferece condições em termos de espaço físico para a adoção de várias melhorias em serviços que se realizados, podem gerar movimentação de usuários na Biblioteca. 


Em uma das paredes do edifício há um quadro com a imagem de uma leitora. Consiste na representação de Prisciliana Duarte de Almeida, que dá nome a Biblioteca. Sobre a homenageada, segue informação enviada por email, pela Diretora de Cultura e gestora da Biblioteca Magda Amélia Souza dos Santos: 
A Biblioteca Pública leva o nome de uma ilustre filha de Pouso Alegre, Prisciliana Duarte de Almeida. Nascida em 05 de junho de 1867, desde de cedo, ainda menina já se dedicava às Letras, fundando por esse tempo um seminário escrito à mão: “O Colibri”, apreciadíssimo na cidade. Fundou e manteve, muitos anos, a revista “Mensageira”, das primeiras e mais expressivas manifestações do talento de uma mulher, no meio intelectual brasileiro. Em colaboração com Maria Clara da Cunha Santos, sua prima, e também escritora, publicou “Pirilampos” e “Rumores” seu primeiro livro de versos. Já casada com Sylvio de Almeida, professor do Ginásio local foi para São Paulo, onde teve brilhante e definitivo aparecimento nas Letras. Autodidata. Foi professora de Língua Italiana e com seu livro de versos “Sombras” entrou para a Academia Paulista de Letras, honra que nenhuma outra mulher conseguiu naquele Estado. Dedicou-se a Poesia Infantil, publicou “Páginas Infantis” e organizou uma coletânea sob o titulo “O Livro das Aves”. Já viúva e envelhecida, ainda publicou “Vetiver” seu último livro editado em 1939. Em 1950, o Governo de SP, fez uma homenagem a escritora dando o seu nome a um dos grupos escolares da Capital Paulista.  
O acervo da Biblioteca passou por um amplo processo de inventário e ajuste técnico. Durante o período em que a Biblioteca permaneceu fechada foram realizados levantamentos sobre a situação de livros em empréstimos que não foram devolvidos.


Ainda sobre os aspectos bibliográficos a Biblioteca tem muito a oferecer pois possui acervo formado por aproximadamente 40500 livros distribuídos em literatura (romance, poesia, biografia e outros), bem como em outras diferentes áreas do conhecimento.


Há uma sala destinada para acervos de livros em braile. Localizada no andar térreo, o objetivo é facilitar o acesso aos portadores de dificuldades de locomoção haja vista que o edifício não possui elevador.


Quanto a sala reservada ao público infantil, pode-se dizer que é pequena, contudo possui amplo acervo de livros e revistas em quadrinhos destinado atender as crianças e os adolescentes. 



É no andar superior que estão concentradas acervos técnicos para estudos e pesquisas. Quando visitei o local, era por volta das onze da manhã e infelizmente não haviam usuários utilizando o espaço. 


No momento à Biblioteca não possui computadores com acesso a Internet, contudo há sinal de Wi-Fi que favorece o espaço para utilização de equipamentos próprios.


Sobre a história da Biblioteca, o site da Prefeitura de Pouso Alegre, aponta que: 
A Biblioteca Municipal de Pouso Alegre foi inaugurada em 13 de maio de 1978. Seu primeiro endereço foi o número 256 da Rua Adolfo Olinto. Passou pela Rua Marechal Deodoro, pela Adalberto Ferraz, onde funciona hoje o prédio do Bradesco. Foi abrigada também no espaço onde hoje funciona a Secretaria de Cultura, passou pelo prédio da antiga Estação Ferroviária, pela Rua João Basílio e finalmente retornou à rua que é hoje seu atual endereço, a Adolfo Olinto.
O último endereço da Biblioteca foi na rua Adolfo Olindo, atualmente porém o endereço é na Rua João Basílio, 191 - centro, 37550000 - Antigo Fórum.

  
Para usufruir dos serviços da Biblioteca o usuário deve levar duas fotos 3/4, comprovante de residência e para as crianças certidão de nascimento (ver imagem acima).

Em termos de serviços à Biblioteca ainda se restringe a consulta local e ao empréstimo domiciliar, contudo o ambiente é propício a iniciativas culturais e pode se transformar em um espaço de inspiração para jovens, crianças, adolescentes e idosos.


Gostei muito da conversa com Magda Amélia Souza dos Santos, que está a frente das ações da Biblioteca. Na oportunidade conheci também a Bibliotecária Eni Maria de Oliveira da Costa.

Como sugestão, penso que o horário da Biblioteca poderia ser ampliado para o horário noturno para que assim, qualquer morador da cidade de Pouso Alegre ou visitante possa fazer uso fora do horário comercial.

Para compor o acervo da Biblioteca, deixei um exemplar de meu livro infantil Leo e seus amigos, os livrinhos e para ambas deixo palavras de incentivo para que consigam levar a diante o desejo de fortalecer a cultura local por meio da Biblioteca Pública. Muita força e sorte!

Veja outros posts do Caçadores de Bibliotecas sobre Pouso Alegre:

TEATRO MUNICIPAL DE POUSO ALEGRE - MINAS GERAIS

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS - FDSM - BIBLIOTECA - POUSO ALEGRE

Fotos: Peter Janzon
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário