NO INFORMACIC - O FANTÁSTICO MISTÉRIO DE FEIURINHA EM 2006, NO CIC-BH


Conforme contei na postagem O FANTÁSTICO MISTÉRIO DE FEIURINHA - NO CIC BH - MAKING OF - 2006, eu fui bibliotecária do Colégio Imaculada Conceição (CIC-BH), e naquele período as atividades vinculadas a biblioteca viravam pauta para o INFORMACIC - jornal do Colégio. A pouco tempo tive a oportunidade de resgatar informações sobre a produção do espetáculo ao qual posto agora aqui. Neste, consta apenas o texto que escrevi para o jornal. Em breve farei um post com imagens inéditas. Aproveito o ensejo para deixar um grande beijo a todas as colegas que participaram desse momento inesquecível. 

......................

Para ficar sabendo o que aconteceu com as principais princesas dos contos de fadas depois do tradicional “felizes para sempre”, um público curioso e interessado lotou as quatro apresentações da peça “O Fantástico Mistério de Feiurinha” de Pedro Bandeira nos dias 11 e 18/10 de 2006 no Espaço Cultural Imaculada. 

Encenada por um grupo de professoras e funcionárias do Colégio, o espetáculo teve sua atenção voltada para as comemorações da semana da criança e ao contrário do que se esperava encantou não apenas os pequenos do Jardim Azul, das escolas conveniadas e das séries introdutória e fundamental I, mas também os adolescentes e adultos (alunos, funcionários e pais de alunos) que assistiram as apresentações. 

Envolta num grande mistério, a trama apontava o desaparecimento da Princesa Feiurinha e refletia sobre a importância dos sonhos que permeiam os contos de fadas, destacando ainda a necessidade do registro da história oral numa prestimosa homenagem aos escritores.

Matéria para o INFORMACIC em 2006, o texto que compõe esse post

A peça tem início com as reflexões de um escritor surpreendido por Caio, o Lacaio, figura esquisitíssima que a mando de sua patroa Branca de Neve precisa encontrar um escritor para executar a importante tarefa de salvar o país das fadas, fator que se tornará possível com o auxílio da governanta Jerusa que desde pequena elegeu essa, a sua história favorita.

Contada a partir das observações preocupadas das princesas Branca de Neve, Bela Adormecida, Cinderela, Rapunzel e Bela-Fera, trás diálogos divertidos que destacam as relações inter-pessoais das princesas que ora brigam, xingam, mas sempre se reconciliam. 

Passados vinte e cinco anos todas as princesas estão mais velhas, mais gordas, grávidas e com os primeiros fios de cabelos brancos.

Com menos de dois meses de ensaios, o talento e o comprometimento das professoras e do corpo técnico envolvido surpreendeu a todos. Foi realmente um maravilhoso espetáculo!!!

Na ala malvada, como não poderia deixar de ser, as bruxas não perdem a oportunidade de fazer um grande barulho. Inconformadas com a beleza de uma menina que acabara de nascer, as bruxas (Malvada, Ruim e Piorainda), roubam a criança e dão a ela o nome de Feiurinha que cresce achando ser a pessoa mais feia do mundo.

Com sua beleza e bondade, Feiurinha consegue desenfeitiçar um bode que se transforma em príncipe e a salva para viver assim como as outras princesas, o seu “felizes para sempre”.

....................

Não posso deixar de destacar que o ano de 2006 foi muito especial em termos de oportunidades. Hoje, com o espaço do Caçadores de Bibliotecas, vejo que esse mecanismo pode ser usado como forma de registro e disseminação de informações sobre tempos passados e valiosos. Para aqueles que viveram esse período, deixo o vídeo gravado da peça, que infelizmente está incompleto. Minha câmera, na época possuía poucos recursos, contudo dá para ter uma ideia do que foi realizado. 

VEJA AQUI O VÍDEO.

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário