CINE HUMBERTO MAURO: MOSTRA MURNAU


Um dos lugares que adoro em Belo Horizonte (e frequento de maneira cativa) é o Palácio das Artes, espaço aonde sempre é possível apreciar exposições significativas, shows, palestras e filmes. O Palácio dispõe do Cine Humberto Mauro, uma das melhores salas de cinema de Belo Horizonte, aonde, aliás, possui sempre programação variada, de excelente qualidade e gratuita.


Nos últimos dias, tive a oportunidade de assistir filmes da mostra F.W.Murnau: Sombras e Poesia que esteve disponível entre os dias 23 de fevereiro a 5 de março de 2016. Foi uma ótima oportunidade de ver na tela grande, obras de Friedrich Wilhelm Murnau, um dos principais cineastas do movimento expressionista alemão no cinema.

Os filmes de Murnau foram produzidos entre os anos de 1920 e 1930 e conforme destacava o texto da Programação no site do Cine Humberto Mauro: 
As obras do cineasta, ao mesmo tempo flertam com o Realismo e têm forte caráter do Expressionismo, percebido pela aplicação de estratégias como a deformação de signos conhecidos pelo senso comum, a exteriorização de características sombrias internas dos personagens por meio da expressividade dos cenários, além da morbidez dos temas.
Murnau morreu cedo, com apenas 42 anos em um acidente de carro. Deixou grandes obras, dentre as quais Nosferatu de 1922 e Aurora de 1926. 

Assisti apenas dois filmes da Mostra: Nosferatu e A última gargalhada. Neste período assisti também O Gabinete do Dr. Caligari, de Robert Wiene, esse contido na programação da História Permanente do Cinema  (que acontece com sessões geralmente comentadas).

Foto: Soraia Magalhães
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário