CENTRO CULTURAL UFMG - BELO HORIZONTE


Estando em Belo Horizonte por esses dias, fiz uma visita muito legal ao Centro Cultural UFMG, espaço que reúne ambientes propícios às práticas e divulgação de atividades artísticas e culturais de estudantes da Universidade Federal de Minas Gerais, bem como artistas não vinculados ao ambiente acadêmico.  


Funciona em um casarão centenário localizado próximo a outros espaços marcantes da cidade como por exemplo, o Museu de Artes e Ofícios, na Praça da Estação e o Centoequatro, outro bonito espaço cultural, que infelizmente desativou sua biblioteca...


O Centro Cultural da UFMG, abriga uma sala com equipamentos que contam sobre a memória gráfica e a produção física do livro. O site do Centro Cultural destaca que:
Em parceria com a Memória Gráfica typographia escola de gravura, o Centro Cultural UFMG acolhe um espaço privilegiado para o desenvolvimento de práticas e tradições que constituem o universo das artes do livro: tipografia, caligrafia, gravura, edição, ilustração, design e encadernação. Ao unir patrimônio material e imaterial, o pequeno parque gráfico que constitui o Museu Vivo Memória Gráfica é enriquecido e animado pelo trabalho de pesquisa e experimentação desenvolvido por um Laboratório de História do Livro, capaz de reativar e atualizar técnica, tradições gestuais e práticas socioculturais estabelecidas em torno do objeto-livro. 
E por falar em memória, o edifício em si carrega muito dos primórdios da cidade. Localizado nas proximidades da estação ferroviária e conhecido como Alcindo da Silva Vieira, foi o primeiro edifício construído na região durante o tempo de grandes processos de urbanização.


Tenho muito interesse por edifícios históricos e sempre me chamam a atenção especialmente as escadarias. Fica assim a dica para outros interessados pois uma visita possibilita perceber muitos detalhes. O edifício é tombado pelo patrimônio municipal e estadual.


Quando visitei o espaço estavam em exposição os trabalhos produzidos pelos formandos de Artes Visuais de 2015. 


O Centro Cultural abriga três salas voltadas para ambientes expositivos. São conhecidas como a Grande Galeria e Galerias Celso Renato e Ana Horta.




Confesso que o que me motivou principalmente a visitar o Centro Cultural foi o desejo de descobrir a existência de uma biblioteca...e havia uma sala com estantes, livros e outros mobiliários. Estava aberta ao público em geral. 


A sala é relativamente ampla, possuiu livros e revistas oriundos de doações, bem como jornais diários contudo nos dias de calor, devido a falta de aparelhos de ar-condicionado o local pode ser bastante quente, além disso para quem objetiva leitura concentrada, a percepção de ruídos da área externa também é grande.


Mas gostei muito das oportunidades que oferece, especialmente por meio do Projeto Leitura e Acessibilidade Digital. Há computadores com acesso à internet disponível para qualquer interessado em utilizar o serviço.


Em 1986, a UFMG criou o Centro Cultural e em 1989 colocou em ação ampla programação voltada para às áreas de Teatro, Cinema, Música, Artes Visuais e tantas outras manifestações artísticas e culturais.

Foi a segunda vez que o visitei o local, na primeira vez (2014), fui para assistir a um filme na mostra Hollywood Western X Bang Bang à italiana.

Fotos: Soraia Magalhães
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário