NOBEL MUSEU: ESTOCOLMO - SUÉCIA


O Nobel Museu, localizado em Gamla Stan, centro histórico de Estocolmo foi criado em 2001 para as comemorações do centenário do famoso prêmio sueco. 


O Prêmio consiste no reconhecimento a personalidades das áreas de Literatura, Química, Física, Medicina e Paz. Desde 1968 também oferece prêmios para a área de Ciências Econômicas. 


Alfred Nobel foi um inventor e industrial sueco. A dinamite, um de seus inventos mais conhecidos, lhe gerou muitos ganhos econômicos, mas também sentimentos de culpa. Há no Museu uma área reservada a apresentar fotos, objetos e curiosidades sobre Nobel, dentre esses o seu testamento aonde registrou o desejo de doar 94 % de sua fortuna para a criação dos prêmios.


Conforme se pode observar na imagem abaixo, o espaço do Museu é cheio de efeitos reluzente e por todas as partes oferece dados sobre os ganhadores dos prêmios desde 1901 até os dias atuais, contudo o ambiente é relativamente pequeno e concentra muitas informações.


Mas a boa notícia é que em vista da grande demanda de visitantes, outro local está sendo providenciado! O certo é que o Nobel Museu é um espaço querido no centro histórico de Estocolmo, além de ser um ambiente com muita interatividade, inclusive para atender ao público infantil.


Dentre as partes que mais gostei estava o ambiente que reunia presentes doados pelos ganhadores dos prêmios. São objetos simbólicos, como por exemplo, um hipopótamo sobre livros, esse no caso fez parte da coleção pessoal de Mário Vargas Llosa, ganhador do prêmio de Literatura de 2010.


Outros objetos especiais eram os pares de sapatos da escritora sueca Selma Lagerlöf, primeira mulher a receber o prêmio em 1909. A justificativa foi que Selma descobriu a inspiração para suas obras em uma caminhada. Durante minha estada na Suécia li três de seus livros e adorei, fator que me leva a considerá-la atualmente uma de minhas autoras favoritas!


Em destaque em janeiro de 2016 estavam os presentes deixados pela ganhadora do prêmio de Literatura de 2015, a ficcionista e jornalista bielorrussa Svetlana Alexievich. Ela doou um pequeno gravador e fitas...Sua obra é baseada em relatos e vozes do povo.


No espaço do Museu, ocorrem também várias exposições temporárias que objetivam enaltecer a ciência e os valores do conhecimento humano. 


Para quem gosta de levar para casa uma recordação, há no Museu uma loja aonde se pode comprar livros, canecas, caderninhos e tantas coisas mais, além de contar também com um espaço para fazer um lanche ou tomar um café!


Para descansar ou praticar alguma ação criativa (especialmente com as crianças) há uma área reservada com livros infantis e até roupas para que os pequenos possam imaginar como pode ser o glamour de uma festa de premiação do Nobel. 


Foi bonito ver durante uma das visitas realizadas ao Nobel Museu, um grupo utilizando um dos espaços para fazer desenhos. Nas mesas, havia disponibilidade de papel e lápis de cor!


Deixo abaixo, reprodução de imagens contidas em exposição, como da jovem Malala Yousafzai, ganhadora do prêmio da Paz de 2014, bem como da festa de entrega aos prêmios, que acontece no edifício da Municipalidade de Estocolmo (Stadshuset), pela primeira vez assisti pela televisão! É belíssimo, extremamente organizado!



O edifício aonde está instalado o Museu está pequeno, em algum tempo tudo o que foi aqui apresentado estará mudado. Sinto uma certa pena, pois o ambiente atual está localizado em uma das áreas mais charmosas da cidade de Estocolmo.


Faltam poucos dias para meu regresso ao Brasil e gostaria de ter apresentando muito mais sobre as bibliotecas e museus visitados na Suécia, pois foram muitos. No caso do Museu Nobel, foram três visitas, além da oportunidade de conhecer também duas Bibliotecas da Fundação Nobel, por isso deixo agradecimento ao Bibliotecário Kristian Fredén, pela amabilidade com que recebeu a mim e a Peter Janzon.

Fotos: Soraia Magalhães e Peter Janzon
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário