BIBLIOTECA NACIONAL DA SUÉCIA - KUNGLIGA BIBLIOTEKET


As imagens desse post refletem sobre nova visita realizada à Biblioteca Nacional da Suécia (Kungliga biblioteket) em janeiro de 2016.

 A primeira vez aconteceu em setembro de 2012, quando tive a oportunidade de conhecer um pouco dos espaços apresentados pelos Arquivista Fernando Sequeira e a Bibliotecária Catharina Melldahl. 



Nessa segunda vez porém, os objetivos eram fazer novas imagens dessa que é, em minha opinião uma das mais belas de Estocolmo e rever o Fernando (que se tornou um colega querido).


A Biblioteca possui duas expressivas estátuas na área de entrada. Na primeira vez que visitei o espaço não havia fotografado a estátua feminina, neste post apresento as duas que são conhecidas como A Mulher que lê e O homem que escreve.  


A porta de entrada também apresentava surpresas. Estavam ali dois dos mais conhecidos e queridos escritores suecos: August Strindberg e Selma Lagerlöf. Sobre Selma, confesso que me tornei sua fã. Fiz a leitura de três de seus livros e pude constatar que suas histórias possuem propostas cativantes, inesquecíveis e envolventes. 


Quanto ao espaço físico da Biblioteca, percebi também outras mudanças, como por exemplo, a criação de uma aconchegante área para Café.  


Da primeira vez, vimos apenas parte dos principais espaços mais conhecidos por imagens, dessa vez porém percorremos outras áreas do anexo, nesse caso os espaços reservados para as pesquisas de acervos de microfilmes e periódicos digitalizados. 


Um dado significativo dessa seção é a facilidade de encontrar todos os jornais diários suecos e muitos outros estrangeiros disponíveis em formato microfilmado que podem ser acessados em Salas de Leitura.


Um passeio pela Kungliga pode render boas fotos pois há muitos recantos bonitos, coloridos e confortáveis, apesar de que muitas das áreas são restritas!


Essa nova visita nos proporcionou conhecer também elementos da exposição intitulada Flyers que consiste em uma coleção de folhetos recolhidos dos clubes de Estocolmo durante os anos 1980, 1990 e 2000, doados por Jonas Olsson para a Biblioteca! 


Os milhares de folhetos foram guardados por muitos anos por Jonas Olsson e são considerados raridades, há alguns inclusive feitos à mão. A maioria trata sobre espetáculos e atividades culturais da cidade, especialmente sobre festas. É um material que serve para o estudo da vida urbana de Estocolmo. 


O percorrido pela Biblioteca nos possibilitou conhecer uma pequena sala de auditório! Inclusive foi nesse ambiente que aconteceu o lançamento da exposição Flyers.

E também revisitar os espaços mais bonitos! O Salão geral de Leitura! Que é maravilhoso visto de cima. Eu já possuía algumas fotos, mas dessa vez pude fotografar com uma câmera melhor...


É uma Biblioteca com grande fluxo diário de usuários. A maioria formada por pesquisadores avançados. 


A principal sala de leitura se projeta com um grande vão com colunas metálicas e estantes que se estendem até o teto. Para percorrer os espaços superiores, estreitos corredores ou aparadores de corpos criam relação de proximidade entre livros e o ambiente de estudo.


As coleções da Biblioteca Nacional consistem de mais de 18 milhões de objetos, incluindo livros, cartazes, imagens, manuscritos, jornais e outros suportes da produção do conhecimento. 


Há uma sala restrita aonde pesquisadores em fases avançadas de estudos podem dispor de um espaço, inclusive com armários para guarda de seus pertences. É a sala com maior grau de silêncio aonde se percebe que as pessoas estão bastante concentradas em suas leituras e anotações.  


Enfim, percorrer espaços de uma Biblioteca Nacional é sempre fascinante e mesmo já tendo feito um comentário anterior (com texto em grande maioria organizado por Fernando Sequeira), sei que pode ser instigante mostrar um pouco mais das belezas e dos investimentos criados na Suécia para suas Bibliotecas. 



Foi muito bom poder reencontrar o Arquivista Fernando e em terras suecas poder falar Português! Deixo meus agradecimentos pela atenção e simpatia que transformaram essa experiência em um momento muito agradável. 

Fotos: Soraia Magalhães e Peter Janzon
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário