SESC PALLADIUM - BIBLIOTECA - BELO HORIZONTE


Faz tempo que estou para escrever sobre a Biblioteca do Sesc Palladium e percebo que quanto mais gosto de um espaço, geralmente adio a  reflexão visando fazê-la com maior esmero. Contudo, sem me alongar, optei por apresentar essas linhas  tendo em vista que amanhã acontecerá uma atividade neste ambiente que vale muito a pena prestigiar e divulgar: o Palco Biblioteca, projeto lindo e ousado que tem atraído olhares que vão além do que se insiste pensar no tocante aos espaços de bibliotecas.


A biblioteca do Sesc Palladium é pequenina, porém faz parte de um dos mais bacanas espaços de cultura de Belo Horizonte. No site da instituição o complexo cultural é assim descrito:
Inaugurado em agosto de 2011 e projetado para receber diversas linguagens artísticas e expressões culturais, o Sesc Palladium oferece programação diversificada, durante todo o ano. São apresentados dezenas de espetáculos teatrais, shows, performances, exposições, exibição de filmes, oficinas artísticas, debates e palestras, além de atividades de arte e educação. O espaço é um dos mais bem equipados centros culturais do país e possui o que há de melhor em tecnologia de som, imagem, tratamento acústico, iluminação e comodidade, distribuídos em 10.806 m² de área construída. O prédio está localizado em um ponto histórico no Centro de Belo Horizonte, onde funcionou o antigo Cine Palladium, entre a Rua Rio de Janeiro e a Avenida Augusto de Lima.
Conheci a Biblioteca do Sesc Palladium em fevereiro de 2016, época em que buscava um espaço aprazível para realizar estudos e leituras. Já havia percorrido outros lugares do centro de Belo Horizonte, que por sinal renderia bom post sobre o conjunto; de todos, porém foi nesse espaço que me senti mais a vontade. A boa impressão se firmou principalmente em vista do excelente atendimento que me foi oferecido.


Do ponto de vista físico, o espaço da biblioteca é alegre, claro, aconchegante, despojado! E não há como não referendar o acervo formado por obras de cunho artístico e literário. Eu particularmente gosto muito dos livros de Fotografia e Cinema e há muitas obras lá com esse perfil que dão gosto ler, folhear, apreciar.  


O lugar é realmente interessante, contudo é pequeno, e de negativo tem o fato de não realizar empréstimo domiciliar, apenas consulta local. Por isso fica aqui a dica, vá ali para uma leitura descompromissada. O ambiente não é propício para estudos concentrados, dado a rotatividade de pessoas que a cada momento chegam para apreciar um jornal, um livro, uma revista. O espaço favorece muitas distrações decorrentes de ruídos e movimentos. 


Mas, de tudo, o grande diferencial  é que se percebe que o ambiente é democrático e que já caiu nas graças de muitos dos transeuntes que passam pelo centro da cidade ou daqueles que frequentam o local enquanto esperam o começo de um espetáculo de teatro, cinema ou uma das inúmeras atividades realizadas pelo Sesc Palladium.


A Biblioteca do Sesc Palladium tem a coordenação de Josenberg Mendes, bibliotecário apaixonado por diversas linguagens culturais que se adequa perfeitamente ao ambiente inspirador das bibliotecas da Rede Sesc e, cá entre nós, conheci poucos bibliotecários de referência tão carismáticos quanto ele!


Encerro apontando que frequentar o ambiente do Sesc Palladium é um privilégio e conhecer um espaço de biblioteca com profissionais que fazem o seu trabalho com empolgação, outro privilégio. Por fim aproveito para revelar que mesmo apresentando alguns pontos negativos (que podem ser resolvidos), este é um dos meus espaços favoritos em Belo Horizonte.

Fotos: Soraia Magalhães
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário