BIBLIOTECA EMÍLIA MASSANTI - SESI, SISTEMA FIEMG


Nos últimos tempos tenho tido a sorte de conhecer bibliotecas inspiradoras e geralmente quando isso acontece, a constatação é que há bibliotecárias ou bibliotecários fora de série colocando seu nome no empreendimento. As imagens aqui contidas referem-se a Biblioteca Emília Massanti, do SESI, localizada em Belo Horizonte.

É uma Biblioteca cheia de criatividade e pra começar a listar, repare que na primeira imagem que abre esse post, na área envidraçada há um cartaz que destaca uma vitoriosa campanha originada na Biblioteca Emília Massanti que virou referência para toda a Rede SESI SENAI de Bibliotecas. O cartaz diz o seguinte: 
Quando você não devolve um livro à biblioteca, tira o direito de acesso à leitura de vários outros leitores. Vamos criar uma rede consciente, democrática e social de acesso à leitura nas bibliotecas
A proposta é  bem mais conscientizar o usuário sobre a importância na devolução de livros do que pensar a penalidade.


Atualmente sob a coordenação da Bibliotecária Kellen Guimarães (que atua na Instituição há dois anos), a Biblioteca passou por uma série de transformações que envolveram não apenas o aspecto visual do espaço, mas a forma dos estudantes pensarem o que é possível fazer no ambiente de uma biblioteca escolar.


E o espaço surpreende pelo conjunto de elementos que foram adotados. Logo na entrada, o visitante se depara com um painel que envolvendo toda a parede, apresenta vasta quantidade de personalidades ligadas às diversas áreas do conhecimento. Há também um espaço para a divulgação de informações generalizadas, ver imagem abaixo, que chama a atenção, entre outras coisas para a seleção de voluntários para atuar na Biblioteca!


As transformações físicas adotadas criaram um espaço jovem, decorado, despojado. A aquisição de mobiliários da Biccateca fez toda a diferença com suas estantes coloridas. 


E em termos de paredes e painéis as novidades se estenderam também a outras partes, como na ampla pintura que adorna o aparelho de TV, que entre grafismos e desenhos apresenta frases instigantes.


Era horário de intervalo, do período matutino quando visitei o espaço (haviam muitos usuários), logo em seguida pedi autorização da Bibliotecária Kellen para fotografar, pensando em divulgar aqui no Caçadores de Bibliotecas um espaço que vale a pena instigar outras bibliotecas escolares a seguirem pelo mesmo caminho. Se faz necessário frisar também que, além do aspecto visual a Biblioteca está envolvida em muitos projetos que visam pensar a Biblioteca como espaço de cultura...E viva o incentivo à leitura...


No tocante ao acervo, com breve olhada se pode observar que foram feitos investimentos em materiais que chamam a atenção dos jovens com livros que foram transformados em filmes. Há também revistas, mangás, sagas e muito mais.


A Biblioteca Emília Massanti oferece uma linguagem que atende ao perfil dos estudantes e ali não há nada que se pareça com um ambiente opressor aonde o silêncio é o elemento mais importante.

Um dos projetos que fez toda a diferença foi a criação do Conselho de Alunos da Biblioteca, que viabilizou com que alguns estudantes atuassem em parceria no encaminhamento da ações para o fortalecimento das atividades.


Um exemplo de tomada de decisão comum entre bibliotecária e alunos...O que fazer com o móvel da antiga mapoteca...Jogar fora? Não! Decidiram por nova pintura e assim passou a ser utilizada como expositor de mangás e animes. As cores das capas em posição vertical criaram realce a esse cantinho. 


Quanto a mim, como fiz para conhecer essa Biblioteca? Fui participar de uma conversa com um grupo interdisciplinar de apaixonados por bibliotecas. Organizado pelo Bibliotecário Josenberg Mendes (que realiza belo trabalho na Biblioteca do Sesc Palladium), junto com Lucas Amorim e Denismar do Nascimento. Ação que nos deu a honra de conhecer a Bibliotecária Kellen Guimarães e seu bonito trabalho.


Veja mais sobre a Biblioteca Emília Massanti:

ERGONOMIA VISUAL E INFORMACIONAL DA LEITURA

BIBLIOTECA ESCOLAR: Inovação e diversidade cultural 

Biblioteca do SESI em Belo Horizonte é finalista do Projeto Boas Ideias
* Kellen Guimarães é Bibliotecária Especialista em Gestão Estratégica pela UFMG. Além de Bibliotecária do SESI Emília Massanti, faz parte do Grupo de Assessoria da REDE de Bibliotecas do SESI e desenvolve seus projetos integrando às áreas de biblioteconomia, Cultura e Design Gráfico. Mais informações: kellen.pereira@fiemg.com.br ou kellengp@yahoo.com.br


Fotos: Soraia Magalhães
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário