JOSÉ ALDEMIR DE OLIVEIRA, SUA BIBLIOTECA


Essas são imagens de uma biblioteca pessoal, a Biblioteca do Professor Dr. José Aldemir de Oliveira, Geógrafo amazonense que nos deixou em novembro de 2019, mas que permanece presente em nossas vidas influenciando leituras, estudos, pesquisas e projetos sobre o ambiente urbano das cidades amazônicas. 


Inserida em sua residência pessoal, todo o espólio reunido em vida pelo Professor Aldemir, passou por um processo de inventário, apoiado por sua esposa, a Professora Dra. Rita do Perpétuo Socorro Barbosa de Oliveira, numa forma de atender seu desejo de tornar disponível para acesso público sua biblioteca pessoal, composta por mais de 6 mil itens.


Em setembro de 2020, a Professora Rita me convidou para participar do projeto e claro, nem pestanejei, pois dedico enorme gratidão ao apoio que sempre  recebi do Professor Aldemir e do Núcleo de Estudos e Pesquisas das Cidades na Amazônia – NEPECAB, além de compreender a importância da criação de uma biblioteca especializada desse porte para a ciência e a cultura amazônica.


E o projeto nasceu intitulado "Organização da Biblioteca José Aldemir de Oliveira", PIBEX contemplado pela PROEXT da UFAM - EDITAL SIMPLIFICADO Nº 001/2020 – PROEXT/DPROEX, com vínculo com o NEPECAB, foi coordenado pela Profa. Dra. Paola Verri de Santana e Prof. Dr. Geraldo Alves de Souza - Vice-coordenador. 

O trabalho contou de forma voluntária com a participação da Profa. Rita, que não apenas abriu sua casa, como colaborou generosamente com a organização do material. 

Minha contribuição se voltou para as orientações do ponto de vista Biblioteconômico, mas a parte do trabalho físico mesmo foi realizado pela Hellen Caroline de Jesus Braga (Voluntária); Francisco Igo Said Pinheiro (Bolsista PIBEX); Fernando Monteiro Melo (Bolsista PIBEX) e a Jessica Silva de Souza (Bolsista PIBEX). 


A Biblioteca José Aldemir de Oliveira, possui planejamento fechado em divisões definidas por ele próprio, que organizava suas estantes e prateleiras a partir das seguintes temáticas: 

“Geográficas”, subdivididas em “Miltoniana”, “Lefebvriana”, “Geografia Humana”, “Geografia Física” etc.; Prateleiras “Amazonianas”, subdivididas em “Cronistas de viajantes da Amazônia”, “Biologia da Amazônia”, “Cultura indígena”, “Romances”, “Contos”, “Crônicas”, “Dramaturgia”, “História e Crítica Literária” etc.; Prateleira “Videografia”; Prateleira “Discografia”, subdividida em “Vinis” e “CDs”; Prateleira “Periódicos”.
Além do acervo bibliográfico e de audiovisual, entre os materiais constavam também outros objetos que permitem traçar pistas do seu modo de ser na intimidade de seus livros e sua própria obra. Aqui o registro de dois desses objetos: uma miniatura de um barco regional, ou um grande mapa pintado a mão. 


Ver de perto a reunião de um acervo riquíssimo, adquirido ao longo de muitos anos, bem como envolto pelas próprias produções do intelectual José Aldemir de Oliveira foi muito significativo e só posso crer que Manaus, a cidade tão estudada e referendada pelo autor, ganhará um grande presente. 


A primeira etapa do trabalho de inventário e classificação do acervo da Biblioteca José Aldemir de Oliveira foi parcialmente finalizada em meados de novembro e teve como fechamento um encontro na casa da Professora Rita, momento que favoreceu a realização dessas imagens. 


Em um ano marcado por tantas dificuldades e perdas, a realização de um trabalho que visa disponibilizar ao público geral um acervo riquíssimo sobre o tema dos estudos de cidade, permitirá também conhecer muito mais da vida do Professor José Aldemir de Oliveira, por meio de suas anotações em livros grafados, os livros com dedicatórias de amigos, os livros lidos nos momentos de ócio, as músicas que amava. 

Só tenho a agradecer a Professora Rita e também a Paola pela honra de fazer parte dessa equipe, bem como aproveito para desejar muito êxito na finalização desse trabalho que demanda ainda a definição de um bom espaço para a guarda e posterior disponibilização do acervo e legado deixado pelo querido Professor José Aldemir de Oliveira. 


Fotos: Soraia Magalhães
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário