24 HORAS DE BIBLIOTECAS ESCOLARES E EMOÇÃO DE ENCONTROS


Li certa vez sobre uma ação realizada em algum país europeu da proposta de levar crianças a dormir uma noite entre os livros e as estantes de uma biblioteca, não me lembro qual era, mas achei a ideia fascinante e passei a sonhar que um dia poderia ver de perto algo dessa natureza.


Os sonhos podem se realizar e ir além, isso efetivamente aconteceu no dia 18 de maio de 2018, quanto, além de visitar mais de 6 bibliotecas em um único dia e ver tantas coisas bacanas acontecendo, inclusive crianças reunidas para dormir em uma biblioteca escolar, pude também estar frente a frente com três pessoas muito especiais, das quais já sentia amizade e admiração e tinha o desejo de encontrar.


Um deles era José Rosa (foto acima) que em 2011, após ter encontrado um post publicado no Caçadores de Bibliotecas sobre a Biblioteca Pública Municipal Ferreira de Castro, localizada em Humaitá, no Amazonas, me contactou dando início a uma série de outras correspondências que o levaram inclusive a participar da luta pela reabertura da Biblioteca Pública Estadual do Amazonas. Mesmo distante Rosa chegou a posar com a foto do Movimento Abre Biblioteca, veja aqui.


Mas a grande surpresa do dia ocorreu quando soube que estariam presentes também duas pessoas que fazem trabalhos lindos e que há muito desejava encontrar: Sandra Barão Nobre e Nuno Marçal.  A imagem acima retrata bem nossa alegria.

A vida é cheia de pontos que se cruzam e que se unem e foi por meio de José Rosa que conheci virtualmente a Sandra Barão Nobre, biblioterapeuta, autora do blog Acordo Fotográfico e do livro Uma volta ao mundo com leitores (que estou lendo e adorando). Olha a Sandra na imagem autografando meu exemplar...


Sandra, que  tem universo irrequieto e inspirador foi ao Brasil em 2014, era para termos nos encontrado naquele período, contudo devido a um motivo muito triste somente agora pudemos nos abraçar, apesar de que ao longo desse tempo trocamos várias figurinhas.

Quanto ao Nuno Marçal, creio que foi a fotografia que nos uniu por meio das redes sociais. Nuno faz um dos trabalhos mais fascinantes na Biblioteconomia, ele trabalha com um Bibliomóvel e criou o blog O Papalagui que conta por meio de imagens, um pouco das suas experiências atendendo pequenas localidades e seus usuários pela região de Proença-a-nova. Sigo seu trabalho no Facebook e cada dia vejo surgir muita ternura nos seus registros. 


Tinha o desejo de visitar Oliveira de Azeméis, em especial por saber da relação do escritor Ferreira de Castro com a Amazônia e por saber que lá também havia uma biblioteca pública com o nome do escritor. Foi muito legal fazer o registro do encontro com José Rosa e Nuno ai em frente. 

........

O convite para participar das atividades em Oliveira de Azeméis chegou por e-mail em um dia de janeiro de 2018, no qual Rosa falou das "24 Horas das Bibliotecas Escolares" e contou que haveria em paralelo uma ação de curta duração com o título "Livros, Leituras  & Leitores". Como não se animar para falar da minha formação leitora, bem como do Caçadores de Bibliotecas?  Aceitei na hora, mesmo estando no Brasil e deixei para pensar em logística quando chegasse próximo ao dia da viagem.

Nas imagens abaixo deixo um pouquinho do que foi partes do evento, fiz poucas fotos, aproveitei tudo, a começar pela delicada, crítica e bela performance das meninas Dulce Moreira e Mariana Santos de O som do Algodão que juntando histórias e músicas fizeram pensar...


Depois foi a vez de Augusto Canetas, criador da revista [sem] Equívocos. Augusto é editor, escritor, empresário, tocador e tanto mais.


A sequencia veio com a criadora do blog O sabor dos meus livros, Ana Lopes nos contou sobre sua forma de criação dos posts, bem como seus interesses pela leitura, suas manias e tantas coisas relacionadas a paixão pelos livros. 


E então pude ouvir a Sandra que contou um pouco de sua trajetória (que parte eu conhecia) pelas leituras acompanhadas no Acordo Fotográfico e em seu perfil no Facebook. Sandra tem ido atrás de seus sonhos, sua forma de encarar o mundo é inspiradora.


...E foi tão bom ouvir o Nuno. Bibliotecário com uma sensibilidade e generosidade tamanha, tem a fala mansa, é agradável no trato com os demais e demonstra com o sorriso a grande paixão por seu trabalho no Bibliomóvel. Suas fotografias, feitas segundo ele despretensiosamente podem ser observadas no blog O papalagui.


Então chegou minha vez. Estava preocupada depois de tantas figuras de peso, mas foi uma alegria poder falar das minhas experiências com livros na minha longínqua Manaus, então contei o carinho em especial pelas obras O meu pé de laranja lima, Capitães de Areia e O pequeno príncipe, além das aventuras vividas com o Caçadores de Bibliotecas e por fim fechei com uma expressão de meu apoio a Lula.


As atividades aconteceram na Escola Básica e Secundária Soares Basto e reuniu professores, bibliotecários, leitores e interessados em geral que prestigiaram essa ação voltada para o campo da leitura, do livro e da biblioteca. Pena que não fiz nenhuma imagem da platéia. 

Poderia encerrar dizendo que o final dessa experiência  foi regado a comes e bebes, autógrafos de livros, carinhos e muitas conversas que tinham o sabor de um dia de vivências que ficarão guardadas em nossas memórias (a penúltima parte foi bem isso), mas o final propriamente dito foi essa visão de uma noite com as crianças ouvindo histórias, prontas para dormir entre as estantes e os livros da biblioteca...


O evento foi espetacular e contou também com a participação da professora e escritora Ana Paula Oliveira, de Carlos Oliveira Castro (Presidente da Direção do Centro de Estudos Ferreira de Castro), Professor Mario Rui e da artista plástica Leonor Souza.

Foi tudo cuidadosamente pensado e deve ter dado muito trabalho. Parabéns a todos os envolvidos. Muita gratidão José Rosa!

Fotos: Soraia Magalhães
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário