LIVES, NOVAS EXPERIÊNCIAS


Em meio a pandemia provocada pelo Corona Vírus, as Lives ganharam as telas dos celulares, dos computadores e atenção de muitos. Com temas diversos, passamos a conhecer um pouco mais da intimidade, do modo de ser e de falar, das formas de interagir de inúmeras pessoas, dentre as quais de colegas da área biblioteconômica. 

De minha parte, em abril de 2020 recebi uma mensagem da amiga Katty Anne Nunes (criadora da KUAU Experiências), me convidando para participar de uma live no Instagram. Em resposta, perguntei: o que é isso? Katty pacientemente explicou e depois eu segui para pesquisar mais. 

Consiste em um modelo de transmissão ao vivo, que pode ocorrer em forma de entrevistas, palestras, shows musicais e outros. Uma forma de comunicação acessível em plataformas como Instagram, Youtube, Facebook...

Até então não havia ouvido falar, mas aceitei o convite da Katty e participei de uma agradável conversa onde tocamos o tema "Caçadores de Bibliotecas", livros, leituras e meus livros infantis "Lia sempre Lia" e "Leo e seus amigos, os livrinhos".


O barato dessa tipo de experiência é que acabei lançamento o meu terceiro livro infantil "Ai! Sou apenas um livrinho" por meio de uma live, que aconteceu no dia 8 de julho e foi marcante. O evento, contou com a participação de Karine Assis, da Tuya Edições e depois foi mediada por Pâmela Bastos e Samuel Medina, dois amigos maravilhosos que doaram seus tempos marcando esse momento em nossas trajetórias. 


As lives são experiências muito novas e o fato de saber que estamos ao vivo pode causar certo desconforto. É como estar diante de uma reportagem. Na experiência terceira,  estive com o querido Chico de Paula, da Revista Biblioo e a Tatyanne Valdez, que faz um bonito trabalho de incentivo à leitura por meio de seu perfil no Instagram  @lendocomnicolas. Era outra dinâmica. Foi também interessante e com possibilidades para aprendizados, mas eu confesso que estava bem nervosa. 


Ao longo desse período de confinamento participei de 4 lives, a última veio por meio do convite da Fabíola Bezerra (criadora da @t-tshirts_mural) onde, mais uma vez pude falar de Caçadores de Bibliotecas, livros infantis e um pouco de nossa própria história. Apesar da conexão com a Internet ter trazido vários complicadores, foi um dos momentos que me senti mais tranquila, talvez por que esteja naturalizando esse tipo de ação? 


Gosto de utilizar o espaço do Caçadores de Bibliotecas para registrar ações realizadas, por isso a ideia desse post. Dessas experiências foi bom constatar a entrada de pessoas que admiramos, durante nossas falas. 

Aproveito aqui para agradecer a todos os convites recebidos, aos que assistiram as conversas, ao acolhimento, a paciência e o interesse. Aos que não puderam estar juntos, entendo pois sei que é muito difícil acompanhar tantos eventos. 

Nesse tempo em que necessitamos estar em casa, as lives podem ser excelentes recursos para encontrar colegas, falar de leituras, livros, sonhos e divulgar também nossos próprios trabalhos. 

* Imagens/ divulgação. 

Proxima
Esta é a mais nova atual página
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário