BIBLIOTECONOMIA: 20 ANOS


Em meio a tantos problemas que o Brasil tem vivido, com cenário político e econômico assustadores agravados ainda mais pela pandemia do Corona Vírus, confesso que por vários dias esmoreci e perdi o desejo de acompanhar as redes sociais e os noticiários, bem como minimamente contribuir com informações a partir do meu celular ou computador.

Mas foram as palavras do amigo Bernardo Santos, elaboradas em vista do marco de 20 anos de nossa formatura do curso de Biblioteconomia, pela Universidade Federal do Amazonas, (postada em seu Facebook), que me fizeram sentir o desejo de voltar a escrever no blog, de postar imagens e de compartilhar conteúdos que denunciem a falta de oportunidades para nosso povo, como no caso da inexistência de verdadeiras bibliotecas públicas no Brasil.

Ainda que o conteúdo desse post não tenha a finalidade de viabilizar algum ato de resistência e seja de ordem pessoal, creio que poderá alegrar colegas que nem sabem ou não lembram desses registros, bem como poderá servir como marco de memórias referentes à trajetória da Biblioteconomia em nosso estado. 

Cedida pela querida Thaisa Macedo, deixo aqui a lista dos classificados em 1996 que ingressaram no curso de Biblioteconomia da então Universidade do Amazonas (UA). Nem todos chegaram até o fim, alguns desistiram bem no começo, outros seguiram mas não formaram juntos. O certo é que as pessoas da lista em alguns momentos fizeram parte dessa trajetória. 


A imagem que abre esse post refere-se ao convite de formatura de nossa turma em 2000.
Criado em formato de cartaz, algo inusitado na época, agradou a maioria e foi alvo de críticas de outros, mas trouxe diversão durante sua produção, pois as imagens individuais foram realizadas em um estúdio fotográfico. O produto final, ainda hoje tem efeito muito interessante.

Na época em que estudávamos, não haviam câmeras digitais e não era comum carregar câmeras analógicas na bolsa, mas eu andava com a minha e amava registrar (ainda que o custo fosse alto), por esse motivo temos alguns momentos desse tempo, que penso ser hora de compartilhar. O resto desse post, comentarei a partir das imagens.

*****
Era primeiro período de curso de Biblioteconomia em 1996. Para as aulas e discussões sobre a trajetória do livro, da imprensa e da biblioteca, fizemos algumas vezes uso do auditório. Na imagem, Bernardo, Ocilene e Júlio, expõe seus comentários no palco durante aula da professora Sônia Lima.


Desde o começo fomos instigados a tomar coragem e ir para a frente apresentar o que havíamos aprendido. Não era confortável, mas fomos ficando bons nisso. 


Com o avançar das aulas, o auditório foi "ficando pequeno" para nossos feitos, então para apresentação de um novo trabalho, por três dias pegamos parte da área de circulação do Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL).


A professora Sônia Lima coordenou a realização de atividades, onde criamos corredores para que os transeuntes passassem para ver nossos trabalhos que se propunham despertar reflexões sobre a evolução do conhecimento e da biblioteca. (na imagem, Silvia, Augusta, Marilene, Carla e Soraia).

*****
Visualmente um dos trabalhos mais marcantes ocorreu quando pintamos o colega Bernardo de azul (obra de Marilene Sena); a ideia era gerar ilustração da informação quanto ao cerne passado, presente e futuro. O coitado do Bernardo, além da pintura no corpo, ficava preso em uma bolha de plástico, mas deu o que pensar. (na imagem Marilene e Bernardo).


Quando realizávamos trabalhos fora da sala de aula tínhamos o desejo de ser provocadores, como no stand onde posou a saudosa professora Cassandra, que trazia a pergunta:

VOCÊ TEM CERTEZA QUE NÃO TEM PRECONCEITO?


E montávamos espaços de bibliotecas fora da sala de aula! Pena que naquele tempo pouco ou quase nada referendava a inclusão dos povos indígenas nas demandas das bibliotecas.


****
Também criávamos muitas artes para as nossas camisetas. Cada grupo criava a sua! 


Naquele tempo não sentíamos vergonha de fazer referência à bandeira nacional, simbologia hoje impensável. Na imagem do grupo estão Sônia Lima, Fátima, Paula, Marcelo, Soraia, Gisele, Deolindo, Silvia (o professor não lembro o nome), Ocilene e Bernardo. 


Apesar da professora Sônia Lima não ser nossa professora na disciplina que tratou sobre história e conjuntura social e política do Brasil, nos ajudou com ideias.


O trabalho tocou temas relevantes sobre a história dos movimentos estudantis e sua importância, bem como sobre os ventos que a democracia trazia. Finalizamos ao som de "Para não dizer que não falei das flores", de Geraldo Vandré. O colega Júlio nos acompanhou no violão. 

*****
As 3 imagens que seguem referem-se à peça teatral O Pagador de promessas, de Dias Gomes, a qual tenho a honra de ter dirigido. Com cenário lindo, sonoplastia estudada, texto na integra, o trabalho reuniu toda a turma do curso.


A atividade aconteceu como elemento de nota para à disciplina de Literatura, ministrada pela professora Vânia Pimentel, foi um dos grandes acontecimentos naquele período. Saímos inclusive na imprensa local e o trabalho foi tão especial que a direção do ICHL pediu para fazer uma segunda apresentação, que contou duas vezes com auditório lotado. 


A preparação do trabalho foi realizada aos sábados, ao longo de todo o semestre. Foi um tempo inesquecível de criação e disciplina, além de alegres momentos, mas que gerou também muitas discussões. Nas imagens: Humberto Lessa (Galego), Alcirene (Guarda) Silvia (Rosa) e Jorge (Zé do Burro)


Com Glaucia, Malena, Alcirene, Thaisa, Amanda, Andrea, Silvia, Soraia, professora Vânia Pimentel e Jorge, a imagem representa bem a satisfação do esperado 10 em nota, bem como a alegria pelo bonito trabalho. Jorge e Silvia foram atores fantásticos. 

Nossa companheira Cristina Santos tinha em DVD a filmagem desse momento, eu amaria rever. 

****

Muitas vezes nos juntávamos em grupos, ora para estudar, para confraternizar, para produzir, algumas vezes para brigar...o que era uma perda de tempo. (Soraia, Cristina, Bernardo, Silvia, Marcelo e Paula).


Quem lembra desse tronco na parada de ônibus? (Com Augusta, Soraia, Gisele, Carla, Silvia, Deolindo, Cristina e Laurenilson).


E outros locais esperando ônibus, esse na entrada do Campus. (Com Valdenice, Soraia, Deolindo, Alcirene, Thaisa, Gisele (prima da Gisele) e Jorge.


Como a gente andava de ônibus! Na imagem, Amanda, Sônia Lima, Paula, Soraia, Deolindo, Claudia, Júlio, Jorge e Fátima.


Adorávamos visitas técnicas: aqui, no Bosque da Ciência. Na imagem, Deolindo, Alcirene, Thaisa, Malena, Soraia Bernardo, Gerson, Cristina, Laurenilson, Andrea, Vânia, Fátima, Jorge, (professora Conceição), sua colega, Marilene e Rozimeire.


De forma independente fizemos muitos passeios em grupos! Esse nem lembro onde! 


Por sorte pedi para alguém fotografar a turma fazendo prova! A professora era a Aldecir Mesquita e a disciplina: LÓGICA. Todos concentrados, menos o Gerson que olhou para a câmera.

****

E teve barraca da Biblioteconomia em uma Sexta Cultural. Observem o nome da barraca!


Desse momento, lembro também da brilhante ideia do sorteio de uma cesta erótica, não tenho fotos e nem lembro quem idealizou, mas foi sucesso.


A turma gostava de atuar e eu de dirigir, e, fizemos para a disciplina Bibliotecas Públicas e Escolares a produção da peça teatral Os sapatinhos da Princesa, apresentada na área de circulação do ICHL,  para publico infantil.
 (Nas imagens, Silvia, Gerson, Gisele, Amanda e Júlio).


Ao longo dos anos confraternizamos, comemos muito e sempre convidávamos as professoras! (Conceição, Dayse, Lenir, Marilza, Sueli, Sônia, Cassandra).


Fizemos festa em sala e aula e em outros locais, como essa que reuniu quase toda a turma! Quem lembra? era festa junina e até dançamos boi bumbá. 

Eu adorava a professora Lenir e guardo muita gratidão pela atenção com que sempre me recebeu. 

Não poderia fechar esse post sem também referendar a amiga Gisele Lima, grande e solidária parceira; fazíamos nossos trabalhos juntas, estudávamos juntas e por fim, até trabalhamos juntas!

Na imagem Soraia e Gisele com o bandejão do Restaurante Universitário (R.U). 

Infelizmente, não fiz fotos da nossa cerimônia de colação de grau e formatura, contudo, tenho essa imagem pouco nítida (acervo da Silvia) do momento que reuniu pela última vez esse grupo que deixava  de ser estudantes no dia 04 de maio de 2000.


Nossa turma foi criativa e atuante; executamos atividades irreverentes que fugiram do espaço comum da sala de aula e durante o processo tentávamos quebrar o esteriótipo do que se pensava para estudantes de Biblioteconomia.

O que dizer sobre tudo que vivemos durante 4 anos e a partir dai? Respondo por mim:

Tem sido uma boa caminhada!


Para encerrar, deixo mensagem para os estudantes de Biblioteconomia de hoje, que dispõe nos seus celulares, melhores mecanismos para execução de registros fotográficos. Recomendo que façam muitas fotos. Um dia, depois de formados verão que esse tempo foi especial.

P.S. Tenho outras fotos e negativos (muitas vendi a R$ 1,00 para os fotografados para poder comprar filmes ou para ajudar no custo da revelação).

Veja outros posts relacionados. 

Fotos: acervo pessoal Soraia Magalhães
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário