BRASIL COM LIVROS, NÃO COM ARMAS


Quem conhece o meu trabalho com o Caçadores de Bibliotecas percebe que visito bibliotecas bonitas, mas TAMBÉM bibliotecas de recantos esquecidos ou adaptados em ambientes que não poderiam ser considerados bibliotecas. 

Contudo, talvez você não saiba, mas apesar das graves condições das bibliotecas públicas das cidades do Brasil, muitas delas nasceram de participação em editais do Programa Livro Aberto, criado em 2004 pelo Governo Federal. Sim, durante a gestão do Lula.

O Programa Livro Aberto, tinha como objetivo implantar bibliotecas públicas em todas as cidades do Brasil. O referido Programa iniciou um grande movimento a favor da ampliação do número de bibliotecas públicas no país, assim como da modernização de bibliotecas já existentes. Durante o período de 2004 a 2011, período em que perdurou o Programa, foram criadas 1.705 novas bibliotecas e modernizadas 682. *

Como funcionava? O Programa por meio de contratos de comodatos enviava Kits  (livros, estantes, mesas, etc) para as cidades que se comprometiam em construir um espaço e contratar funcionários para atuar nas bibliotecas, contudo apesar dos materiais terem sido enviados para diversas cidades do país, nem todas as cidades cumpriram sua parte na implantação da biblioteca...

O que ocorreu? Vejamos o caso do Amazonas. A Secretaria de Cultura do Estado esteve por mais de 20 anos nas mãos de um único gestor (Robério Braga) que durante todo esse período tinha como aliados as pessoas abaixo listadas:


Nenhum desses governantes fez qualquer ação para fortalecer essa política iniciada em âmbito nacional, gerando por conseguinte, ruptura de uma iniciativa que poderia ter contribuído para ampliar o modo de ver o mundo a partir da leitura.

Se opto por escrever sobre isso é por que vejo a generalização de discursos apontando todos os problemas existentes no país, na gestão de um único partido. Repare na imagem acima que esse ciclo começa e termina com Amazonino Mendes, que esse ano 2018 é mais uma vez candidato ao governo do Amazonas. (DIGA NÃO!!!).

É absolutamente necessário compreender que as cidades foram comandadas por partidos diversos, por isso tente recordar qual foi o partido que coordenou a  política estadual, municipal da sua cidade, creio que eles foram responsáveis por negligenciar entre outras coisas, o fortalecimento da sua biblioteca pública.

Eu toco especificamente as bibliotecas, por que as estudo e busco refletir sobre o Amazonas e o comportamento informacional dos moradores do estado, para tal visitei aldeias indígenas, comunidades rurais e ribeirinhas, bem como cidades onde BIBLIOTECA e LIVRO são desconhecidos. 

Por conta das minhas investigações que estão dando origem a uma tese doutoral posso assegurar que o governo Lula gerou as condições para a criação de 44 bibliotecas públicas nos municípios do Amazonas, mas a coisa estancou na incompetência ou na falta de autonomia do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Amazonas.

Enfim, espero realmente que possamos agir com justiça percebendo as manobras que podem influenciar o destino do nosso país. De tudo sei que acredito nos livros e não nas armas. Foram os livros que me tiraram da condição de pobreza. 

E acredito que TODOS devemos ter uma chance de estudar, de ler, de pensar. Por isso direi SEMPRE: Não as armas, não a violência, não a homofobia, não a TIRANIA.
Fonte: Ministério da Cultura
Imagem dos governadores extraída AQUI
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário