EXPEDIÇÃO VAGA LUME - BIBLIOTECA EM COMUNIDADE INDÍGENA - TEFÉ


Faz tempo que acompanho por meio da mídia, o trabalho realizado pelo pessoal da Expedição Vaga lume, ao qual tenho muita admiração, por isso apresento um pouco do que vi do encontro (por primeira vez), de uma das bibliotecas do projeto, implantada em comunidade indígena da etnia Kokama, na cidade de Tefé, no Amazonas. 


A oportunidade surgiu devido ao fato de estar realização pesquisa de campo que objetiva atingir o montante de 50% das cidades do estado do Amazonas e suas realidades em termos de bibliotecas públicas e foi por meio de Dijaik Nery de Sousa, Coordenador da Biblioteca Pública de Tefé (Biblioteca Tefé Protásio Lopes Pessoa), que é também um dos multiplicadores da Expedição Vaga Lume na região, que tivemos acesso ao espaço, aos acervos e pudemos conhecer alguns do envolvidos da comunidade nesse trabalho.


Por onde tenho passado, tenho falado sobre leitura, seja para criança, jovens e adultos. Algumas vezes uso meus próprios livros infantis Lia sempre lia ou Leo e seus amigos, os livrinhos nas ações de mediação, mas também utilizo outros livros apaixonantes ou mesmo histórias clássicas como Chapeuzinho Vermelho, nesses casos, Peter Janzon (meu companheiro) e eu fazemos a narrativa utilizando um avental e alguns dedoches. Enquanto eu conto a história em Português, Peter conta em Sueco....e as crianças se divertem!!!


A Expedição Vaga Lume, teve suas ações iniciadas em 2001 com um programa piloto realizado no estado do Pará. O programa ao longo dos anos vem investindo na formação de equipes locais de voluntários que se tornam multiplicadores. O trabalho é muito bem pensado, estruturado, especialmente se comparado com o Arca das Letras, do extinto Ministério de Desenvolvimento Agrário que nasceu também de uma boa ideia, mas passou a se preocupar bem mais em apresentar números, do que dispor de bons acervos ou capacitações para as comunidades rurais atendidas.

A passagem pela Biblioteca Comunitária da Expedição Vaga Lume, na comunidade indígena Nova Esperança (Barreira de baixo), foi rápida, mas especial. Deixo expressa nossa gratidão ao Dijaik por todo apoio. 

Soubemos que essa biblioteca passou por reformas. As meninas contaram que elas mesmas fizeram a pintura. O lugar está bonito!

Fotos: Peter Janzon e Dijaik Nery de Sousa
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário