2018 NÃO FOI FÁCIL...MAS TINHA AMIGOS...


Não posso deixar de iniciar com #Lulalivre, esse desejo no dia 31 de dezembro de 2018. Já sabemos que em vista das perdas pós eleições as dores virão, mas para quem está consciente, a luta sempre será consequência... 

Nas imagens desse post, algumas pessoas que contribuíram para que vários momentos de 2018 fossem aplacados por encontros de ternura e alegria. Nem todos momentos foram fotografados, faltam várias pessoas ai. 

Dentre coisas positivas que ocorreram em 2018 devo destacar, sem dúvidas as oportunidades de viver e estudar em Salamanca e em Coimbra, além da ida a Havana e Estocolmo. Algumas dessas oportunidades me fizeram conhecer pessoas que passaram a fazer parte da minha vida. Cito aqui só as coisas boas:
  • Estar com meus filhos em Belo Horizonte, além dos amigos Kellen Guimarães, Josemberg Mendes, Pâmela Machado, Samuel Medina;
  • Ver minha Mila crescendo e bem com seu companheiro Binho;
  • Em Manaus, estar com minha mamãe Iolanda, minha mana Iara, além de encontrar brevemente com Shirley Anne, Carril, Carolina, primas, e outras pessoas queridas;
  • Regressar a Cuba, e em Havana e conhecer Ellen Vallota;
  • Viver em Salamanca nas casas de Pilar Luengo e Silvana Revollar;
  • Participar de um evento em Portugal para falar de leitura e conhecer Sandra Barão Nobre, José Rosa e Nuno Marçal (pessoas que admirava das redes sociais);
  • Viver em Coimbra na casa de Helena Leitão;
  • Conhecer Cristina Oliveira, Ana Cláudia Moxoto, Brisa, Alessandra e tantas pessoas especiais;
  • Reencontro com a querida Pilar;
  • Viver em Nazaré e a experiência com a Biblioteca Municipal;
  • Perceber Phellipe mais adulto e feliz com sua Jhenni;
  • A alegria da visita da amada Maria Ivanilde Oliveira, em Nazaré;
  • O retorno a Salamanca.
As coisas muito tristes: 
  • As perdas do Brasil com a eleição do Bozo. Pedi a muito a amigos e conhecidos que não cometessem o desatino de votar equivocadamente...mas deu no que deu. Sofri por meus filhos, por minha família, por meu povo e por saber que a luta por bibliotecas públicas será mais árdua;
  • As perdas desse mundo de Carlinhos Carneiro e minha tia Delza;
Não foi fácil, mas...
  • No campo das ações de estudos, tive trabalhos aprovados e apresentados em eventos, um artigo em uma revista importante, além de um artigo em livro. Sigo escrevendo.
Envolto a tudo, gratidão pela presença constante de meu querido Peter Janzon, parceiro de vida. Mais um ano para recordar.

Que 2019 nos traga bons momentos!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CARTAZ DE BIBLIOTECA - DIREITOS DO LEITOR, POR DANIEL PENNAC

EU NÃO TENHO O HÁBITO DA LEITURA...

BIBLIOTECA PÚBLICA DE CAETÉ, MG