IDEIAS BIBLIOTECÁRIAS


No dia 18 de junho de 2018 completou um mês que cheguei a Portugal e devo confessar que me sinto contente por estar nesse país e mais precisamente na cidade de Coimbra, onde me sinto acolhida e com mais perspectivas de avanços em meus estudos. 

Também aqui, como sempre acontece nas minhas andanças já elegi a biblioteca favorita.

É que tenho estudado todos os dias na Biblioteca da Faculdade de Economia. Ambiente acolhedor, dispõe  de dois amplos salões de leitura muito bem iluminados (algo que valorizo muito), no salão de baixo, onde geralmente tenho estado é possível ver através da parede envidraçada o movimento das árvores, ao vento. Gosto disso. 


Mas não foi para escrever sobre a Biblioteca que optei por criar esse post e sim para reservar esse momento para registrar um acontecido. Hoje ao chegar a Biblioteca, constatei ter esquecido em casa meu cadernos de anotações e ao solicitar auxílio à bibliotecária recebi um caderninho feito de folhas de rascunhos. Uma coisa muito simples, mas que chegou cercada de atenção. 

Observe nas imagens desse post. Alguém ao pensar na reutilização, buscou criar além disso, interatividade com o público da biblioteca. 

As folhas, que tem impressões podem ser utilizadas no verso,  porém tão bonitinho e destaca ao meio a dança típica do folclore português, o Vira...Ali marca a hora de virar efetivamente de ponta o caderninho para usar o outro lado das folhas. Muito bom! 

A capa trás a seguinte frase: 

"Há conhecimento de dois tipos: 
sabemos sobre um assunto, 
ou sabemos onde podemos ir buscar informação sobre ele."

(Samuel Jonhson)
E destaca ainda:  "Seu bibliotecário pode ajudá-lo a encontrar o que necessita"

e em pequeninas letras..Para saber mais, consulte o verso.



Quase todos levam seus próprios materiais para uso na Biblioteca, o caderninho serve apenas para auxílio imediato.

Esse tipo de atitude em bibliotecas sempre me encanta e por isso o post, por que creio podemos fazer muito, servindo usuárias e usuários da melhor maneira e fazendo uso do marketing biblioteconômico!  

Parabéns Helena Pereira Leitão. Você faz um bonito trabalho!
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário